Emerson volta ao Timão na hora H

Emerson volta ao Timão na hora H

523 visualizações 0 comentários Comunicar erro

Sem atuar desde o dia 15 de fevereiro, data do confronto de estreia na Libertadores contra o Deportivo Táchira, em virtude de uma pubalgia e em fase turbulenta fora dos gramados por conta de um imbróglio junto ao Ministério Público Federal, Emerson Sheik tem se reservado o direito do silêncio. Longe das declarações públicas, voltou aos treinos na semana passada e, sem alarde, vive a expectativa de mostrar seu poder de decisão no jogo mais importante da temporada até agora, nesta quarta-feira, contra o Nacional, pela 2ª rodada da fase de grupos do torneio continental, no Pacaembu.

Bem fisicamente e sem acusar as dores na região do púbis que o levaram para o departamento médico, o atacante treinou nesta segunda-feira sem esconder suas armas: partiu para cima dos marcadores e, mesmo em uma atividade em campo reduzido, não hesitou em dar carrinho para o pressionar o 'adversário'. E se, depender da vontade do camisa 11, Tite poderá contar com uma arma fundamental, afinal, Emerson ostenta os números mais incisivos entre os atacantes corintianos.

No ano passado, Sheik consolidou seu espaço justamente pelos dribles em velocidade, sem perder a objetividade nas jogadas. Em 28 jogos que esteve em campo no Brasileirão, somou 83 dribles certos, acima dos 64 de Willian, em 36 partidas, e dos 49 de Jorge Henrique, em 31 jogos. Isso sem deixar de traduzir a plasticidade das jogadas em gols: marcou em seis oportunidades, atrás apenas de Liedson (12) e Paulinho (8), além de quatro assistências (superado apenas por Danilo, com 11).

De quebra, com a bola nos pés, Emerson é o principal alvo dos marcadores adversários com a média de quatro faltas recebidas por partida, o que abre espaço para os pés calibrados do zagueiro Chicão, e dos meias Alex e Douglas.

Em 2012, o Sheik ainda não engrenou, mas ainda assim fez o suficiente para mostrar sua relevância. Dos 13 jogos disputados pelo Timão na temporada, esteve em campo em apenas cinco e marcou dois gols, o suficiente para dividir a artilharia da equipe no ano ao lado de Willian, Ramírez, Danilo e Paulinho, mas com a melhor média entre os companheiros.


Reportagem de André Pires e Daniel Carmona

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Timão viu Internacional ser superior e vencer com gol aos 46 minutos do segundo tempo

    Corinthians perde colocações no Brasileirão após revés para Internacional; veja tabela

    ver detalhes
  • Zaga de Loss bateu cabeça no Sul e perdeu a segunda seguida

    Defesa falha, Corinthians cede virada ao Internacional e perde a segunda com Loss

    ver detalhes
  • Em tarde ruim, Timão decepcionou no Sul e levou virada por 2 a 1

    Torcida do Corinthians elege 'vilões' de derrota para Internacional; Vital se salva

    ver detalhes
  • Mantuan chorou bastante após o término do jogo

    Nas redes sociais, colegas e Loss dão força a Mantuan; irmão manda recado emotivo

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes