Com novas metas no Corinthians, Guerrero deixa idolatria para depois

Com novas metas no Corinthians, Guerrero deixa idolatria para depois

1.0 mil visualizações 9 comentários Comunicar erro

Após dez anos na Alemanha, Guerrero gostou de encontrar "muita gente com sorriso no rosto" em São Paulo. A simpatia cresceu após o desempenho no Japão, mas ele não está satisfeito com os gols no Mundial e jura estar motivado por novas conquistas no Corinthians .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Foi um título importante na minha carreira, importante para o Corinthians e uma satisfação no Peru. Mas minha carreira não acabou, há coisas pendentes. Tenho de seguir lutando, ainda tenho muitos objetivos", afirmou o atacante de 29 anos, que saiu cedo de seu país e só agora vai disputar a primeira Libertadores.

Alcançando as metas traçadas, o atleta espera um dia ser considerado ídolo do Corinthians. Por enquanto, apesar do nome marcado na história do clube com a bola na rede de Petr Cech e dos cortes de cabelo em sua homenagem, ele se vê como "um jogador mais".

"Tento fazer o melhor para o Corinthians, matar pelo Corinthians. Isso, para mim, já é muito. Sei que foi um título importante, mas não me sinto ídolo. Tenho de seguir fazendo gols, dando satisfação à torcida. Quando acabar minha carreira, quem sabe eu não possa ser um ídolo do Corinthians?", comentou.

De fato, apesar de intensa, a relação de Guerrero com o clube do Parque São Jorge ainda é curta. Foram só seis meses dos três anos do contrato, e, por enquanto, atacante e diretoria não veem o menor motivo para cogitar uma separação.

O peruano, após um período infeliz na Alemanha, está alegre no Brasil. Ajudou o gol contra o Chelsea, considerado por ele o mais importante da carreira, mas a própria vida na capital paulista enche de sorrisos o simpático jogador. Só há um problema.

"Do trânsito eu não gosto. Moro longe (Alphaville). Às vezes, demoro duas horas para chegar aqui. Mas eu gosto de todo o resto: o clima, o sol, a música, a comida. Gosto do humor, a mentalidade sul-americana é diferente. Tem muita gente agradável, eu me sinto em casa."

Fonte: Ig

Veja Mais:

  • Fábio Carille exibe a taça de heptacampeão brasileiro; treinador seguirá carreira na Ásia

    Fábio Carille deixa Corinthians e acerta com Al-Wehda, da Arábia Saudita

    ver detalhes
  • Osmar Loss (à esq.) sucede Carille no comando técnico do Corinthians

    Osmar Loss assume Corinthians após saída de Carille; estreia acontece nesta quinta

    ver detalhes
  • Carille, agora ex-Corinthians, acertou com Al-Wehda, do mundo árabe

    Corinthians divulga vídeo de agradecimento a Carille

    ver detalhes
  • Titulares do Corinthians foram a campo nesta terça-feira

    Titulares vão a campo, mas Carille não esboça time; jovem ganha atenção especial no fim do treino

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes