Corinthians articula com investidores para contratar Dedé

Corinthians articula com investidores para contratar Dedé

O Corinthians pode não gastar nada pra ter o Dedé

O Corinthians pode não gastar nada pra ter o Dedé

Foto: Cleber Mendes

O Corinthians articula com um grupo de investidores que detém parte dos direitos do zagueiro Dedé para conseguir tirar o jogador do Vasco. A Liga Participações, dona de 45% dos direitos econômicos do atleta, pode comprar os 45% pertencentes ao clube carioca e repassar Dedé ao Corinthians, que pagaria apenas por uma fatia pequena - algo em torno de 10%. A ideia do time paulista é economizar na contratação do defensor, já que desembolsou muito dinheiro para contar com Alexandre Pato, Renato Augusto e Gil.

Os direitos de Dedé são divididos em 45% para o Vasco, 45% para a Liga Participações e 10% para outra empresa, a Ability.

Uma cláusula no contrato do jogador obriga o clube cruzmaltino a vendê-lo caso apareça uma proposta de pelo menos 7 milhões de euros (cerca de R$ 19 milhões). O Corinthians ainda não fez proposta oficial pelo zagueiro, mas o interesse existe nos bastidores.

Enquanto Dedé, 24 anos, convive com salários atrasados no Vasco, o time paulista corre atrás de um defensor para o lugar de Chicão, que passará por artroscopia no joelho e ficará pelo menos um mês parado.

Fonte: Terra

Veja Mais:

  • Corinthians entra em campo neste domingo contra o Fluminense

    Líder Corinthians visita Fluminense para pôr fim a série de tropeços

    ver detalhes
  • Partida entre Corinthians e Fluminense será disputada no Maracanã

    TV Globo define 'super transmissão' para jogo entre Corinthians e Fluminense

    ver detalhes
  • Jô é um dos pendurados do Corinthians

    Corinthians enfrenta Fluminense com três pendurados antes do duelo com Flamengo

    ver detalhes
  • Carille, que definiu a lista dos que viajarão ao Rio, com o preparador Walmir Cruz

    Sem dois titulares, Corinthians divulga lista dos relacionados para viagem ao Rio de Janeiro

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes