Corinthians revê torcida após Mundial com Zizao como estrela, mas perde da Ponte no fim

Corinthians revê torcida após Mundial com Zizao como estrela, mas perde da Ponte no fim

Corinthians revê torcida após Mundial com Zizao como estrela, mas perde da Ponte no fim

Corinthians revê torcida após Mundial com Zizao como estrela, mas perde da Ponte no fim

Gustavo Franceschini
Do UOL, em São Paulo


O Corinthians reviu sua torcida no Pacaembu pela primeira vez desde o Mundial de Clubes, mas esteve longe de empolgar. Sem os titulares, ainda em pré-temporada, e com Zizao como grande estrela, o time do técnico Tite mostrou as mesmas dificuldades da estreia contra o Paulista e ainda perdeu para Ponte Preta por 1 a 0, pela segunda rodada do Estadual. O atacante William marcou de pênalti quase nos acréscimos.

O resultado deixa o Corinthians com apenas um ponto, marcando um início pior do que aquele que a comissão técnica esperava. Até a quarta rodada, quando devem voltar Cássio, Guerrero e companhia, são os reservas quem devem brigar pelos primeiros pontos no Campeonato Paulista. E desta vez, nem Zizao amenizou o resultado ruim.

A atuação apática não diminuiu o destaque do chinês. Foi a primeira vez de Zizao diante da torcida do Corinthians. Depois de alguns minutos contra o Cruzeiro em Varginha (MG), no Brasileiro do ano passado, e a atuação de destaque contra o Paulista, em Jundiaí, no último domingo, ele estreou no Pacaembu.

 É verdade que a torcida demorou para ficar completa. O confronto com a Ponte começou às 17h, no ápice do trânsito paulistano, e o público chegou aos poucos até quase o fim do primeiro tempo, mas não decepcionou. 

Quem chegou cedo preencheu bem as arquibancadas verde e amarela e tietou Zizao. Antes do jogo, no anúncio da escalação, o chinês foi mais aplaudido até do que Romarinho, herói da Libertadores do ano passado. Na entrada no gramado, mais uma prova do prestígio do atacante: ele foi o mais assediado pelas crianças que acompanharam a equipe, reunindo uma pequena multidão em torno de si.

A expectativa, é claro, era enorme para ver se ele repetiria a assistência com direito a pedalada da estreia em 2013. Ele bem que tentou, mas o desempenho não foi o mesmo. No começo, Zizao atuou na esquerda e se atrapalhou em dois lances de ataque nos quais foi acionado. Sem inspiração, ele ainda levou um chapéu de Cicinho que provocou vaias da torcida, que 'protegeu? o novo xodó.

Tite não demorou para mexer. Em pouco mais de dez minutos, Zizao virou centroavante e Romarinho foi para a ponta. Era uma resposta à pressão inicial da Ponte, que misturou muita disposição com alguma audácia. Além do chapéu no chinês, o time campineiro distribuiu dribles por entre as pernas, deixando 'vítimas? como o zagueiro Gil e o lateral Welder.

O ritmo equilibrado do jogo só foi quebrado quando Zizao apareceu novamente, desta vez lançado atrás da zaga rival. Sozinho, ele se esticou e tentou tocar na saída de Edson Bastos, mas não conseguiu e a bola ficou com o goleiro.

O troco veio minutos depois, quando Chiquinho aproveitou uma falha da zaga corintiana e saiu completamente sozinho na frente de Danilo Fernandes. Titular nesta quarta depois que Julio Cesar falhou em uma saída de gol contra o Paulista, Danilo fez sua parte e fechou o ângulo do atacante a tempo da zaga retornar e fazer o corte. A torcida, ainda na bronca com o reserva imediato de Cássio, aplaudiu como se fosse um gol.

Foi o retrato de um primeiro tempo fraco, com poucas chances claras e os dois times com dificuldades de criação. Na etapa final, o panorama mudou, especialmente no Corinthians. Empolgado, o time da casa passou a encontrar espaço nas costas dos laterais rivais. A melhor chance foi em um desvio errado de Cleber, zagueiro da Ponte, que acertou o travessão de Edson Bastos.

Faltava ao Corinthians, no entanto, mais capricho na hora de decidir. Nada que tirasse o ânimo da torcida, que sequer chegou a ensaiar vaias ou protestos. O clima era de festa, especialmente para Zizao. Animado com o chinês, o público aplaudiu a cada cobrança de falta, perdoou os erros bobos e protestou duramente contra o árbitro quando ele decidiu dar um cartão amarelo para o atacante por uma falta de ataque.

Tite não teve a mesma paciência. Com pouco mais da metade do segundo tempo transcorrido, o técnico sacou Zizao (muito aplaudido) e Giovanni para a entrada de Léo e Nenê Bonilha. Só que o Corinthians seguiu com problemas. Sem qualidade para decidir o jogo, o time reserva perdeu fôlego e sofreu com a falta de entrosamento e ainda foi castigado com gol de pênalti de William no fim após infração dentro da área cometida pelo zagueiro Felipe.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes