Corinthians pode trocar dinheiro por exposição em PES 2014

Corinthians pode trocar dinheiro por exposição em PES 2014

O Corinthians continua sua cruzada pela inclusão da Arena Corinthians na próxima edição de Pro Evolution Soccer. Nos corredores da Konami há uma certa surpresa e incômodo pela insistência do clube em ter sua marca explorada pelo simulador de futebol mais popular no Brasil.
Curiosamente, o Corinthians é dos poucos clubes brasileiros que não pleiteia valores maiores pelo uso da sua marca e sim, busca “maior” espaço no jogo.

Mas a pressão do Corinthians pode ser uma faca de dois gumes.

A própria sugestão da troca de Neymar por Alexandre Pato foi vista como algo indelicado pelos responsáveis pela produção do jogo. Tido como estrela máxima do futebol sul-americano, a produtora japonesa não parece disposta a abrir mão de Neymar até a edição 2014, quando expira o contrato da estrela santista e da seleção brasileira com a Konami.

Enquanto isso, os fãs do Mundial de Clubes que sonhavam com seu retorno a Pro Evolution Soccer podem dar adeus as expectativas de ver a competição em PES 2014.

De acordo com a Konami, competições sobre a égide total da FIFA como o Mundial de Clubes no momento estão fora do alcance em relação aos valores solicitados pela entidade máxima do futebol mundial.

Fonte: proevolution soccer brasil

Veja Mais:

  • Rodriguinho foi um dos destaques do duelo na Arena; arbitragem bastante questionável

    Juiz 'esquece' pênaltis, Corinthians para na retranca do Vitória e perde a primeira no Brasileirão

    ver detalhes
  • Arena Corinthians recebeu 42.075 pagantes nesta tarde de sábado

    Fiel canta na Arena após primeira derrota do Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes
  • Balbuena está fora do confronto de quarta-feira

    Balbuena leva terceiro amarelo, e Corinthians enfrentará Chape com zaga de jovens da base

    ver detalhes
  • Corinthians perdeu para o Vitória na Arena

    Derrota para o Vitória quebra três invencibilidades do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes