Parabéns ao Corinthians-Lab-R9

Parabéns ao Corinthians-Lab-R9

Sempre que um atleta está prestes a retornar aos gramados, depois de uma longa sequência de lesões, a mídia, a cartolagem e os torcedores encaram o seu futuro com uma gigantesca apreensão. Maior ainda quando o atleta se chama Alexandre Rodrigues da Silva, 23 anos, o Alexandre Pato.

O garoto, afinal, perdeu praticamente um terço da sua carreira profissional para as contusões. Seus detratores, e os fãs dos clubes rivais, julgaram com desdém à sua contratação pelo Corinthians. Pato seria um atleta bichado.

Ocorre, porém, que a imensa maioria dos seus problemas, em seus tempos de Itália, adveio da incompetência do chamado Milan Lab, supostamente um centro de referência no tratamento de contusões. Supostamente, só.

Em um texto anterior, publicado aqui mesmo, no Portal r7, no último dia 21 de Janeiro (leia aqui) desvendei, claramente, todas as minúcias de tão triste ineficiência.

Por causa do estilo de treinamento a que se submeteu no Milan, o garoto foi aquinhoado com um desequilíbrio muscular em suas pernas, circunstância que lhe acarretou uma série interminável de lesões em cima de lesões.

Já no Brasil, porém, Pato passou por exames microscópicos que atestaram não existir nenhum distúrbio celular nas suas coxas. Daí, foi entregue à modernidade científica do Lab-Corinthians-R9, assim batizado em honra do Fenômeno, que estimulou o alvinegro a construí-lo em seu CT.

Luciano Rosa, um doutor em biomecânica, se incumbiu da consultoria do projeto. No Lab-Corinthians-R9, inédito no País, há equipamentos de ponta como um piso de placas que captam as reações do atleta no salto, no apoio e no arranque. Uma mochila aparentemente singela, dependurada às suas costas, na verdade é o invólucro de um transmissor conectado a eletrodos aplicados às pernas do jogador, para medir o seu esforço e o seu desgaste.

Durante todos os procedimentos, quase sempre em dois períodos, o garoto foi cuidadosamente acompanhado pelo fisioterapeuta Bruno Mazziotti e pelo preparador físico Fábio Mahseredjian. Descoberto o seu desequilíbrio muscular, Pato, então, passou a fazer exercícios específicos de recuperação.

O Lab-Corinthians-R9 custou ao alvinegro a bagatela de R$ 400.000,00 – ou, nada, em comparação ao valor de Pato, em torno de 43 milhões.

Confiantes, Mazziotti, Mahseredjian e o atleta até decidiram antecipar a sua volta ao treinamento com bola e, provavelmente, às partidas oficiais.

Tite, o treinador do Timão, já anunciou que, domingo, diante do Oeste de Itápolis, no Pacaembu, disporá de Pato no banco de reservas. E é lógico imaginar que, no desenrolar do cotejo, o garoto entre na disputa.

E boa sorte, Alexandre Pato.

Fonte: R7

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes