Atual campeão, Corinthians está ainda mais forte para buscar o bi

Atual campeão, Corinthians está ainda mais forte para buscar o bi

Ciro Campos e Gonçalo Junior - O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - Nunca na história deste País o Corinthians entrou na disputa da Libertadores com o status que tem hoje: o de campeão que vai defender o título. Em apenas um ano, a equipe superou as chacotas das torcidas rivais pela falta de títulos internacionais – venceu a Libertadores e o Mundial – e se transformou em referência. É o time a ser superado na América do Sul.

Guerrero, autor do gol do título mundial, deverá ser titular ao lado de Pato - Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão
Guerrero, autor do gol do título mundial, deverá ser titular ao lado de Pato

A obsessão do supercampeão agora é outra: consolidar o excelente momento vivido pelo clube, dentro e fora de campo, buscar o bicampeonato e voltar ao Mundial de Clubes.

Para isso, o time está ainda mais forte. Manteve a base de 2012 e contratou o atacante Alexandre Pato, do Milan, por R$ 40 milhões e o meia Renato Augusto, do Bayer Leverkusen, por R$ 9,4 milhões, só para ficar nos reforços mais badalados.

Com isso, o técnico Tite tem praticamente duas boas opções para cada posição. Ele pode escalar Pato como segundo atacante ou centroavante. Emerson é uma excelente opção para os contra-ataques. O mesmo raciocínio serve para Renato Augusto, que pode jogar como meia pela direita ou centralizado. Jorge Henrique e Danilo também são excelentes alternativas.

A defesa, que levou só três gols na Libertadores de 2012, também foi reforçada. Gil, contratado do Valenciennes, deve formar a zaga titular ao lado de Paulo André enquanto Chicão se recupera de cirurgia.

O desafio de Tite será fazer com que os reforços adotem a ideia do jogo coletivo, principal conceito tático do ano passado. Também terá de administrar as vaidades de quem ficar no banco de reservas.

Os rivais no Grupo 5

Millonarios (Colômbia): O atual campeão colombiano é o rival mais complicado na primeira fase. Foi semifinalista na Copa Sul-Americana 2012, eliminando Palmeiras e Grêmio, com bom toque de bola e velocidade. A defesa é fraca. As estrelas são o atacante Wason Rentería, que passou pelo Santos, Atlético-MG e Inter, e Lewis Ochoa, escolhido o melhor lateral-direito da Sul-Americana 2012.

San Jose (Bolívia): O vice-campeão boliviano faz sua quinta participação na Libertadores sem superar a condição de azarão. O destaque do time é o artilheiro Carlos Saucedo, titular da seleção do país e que teve a média de um gol por jogo em 2012. Por isso, ficou conhecido como Messi boliviano. A maior virtude da equipe, no entanto, é geográfica: a altitude de 3.710 metros é uma tormenta para os rivais.

Tijuana (México): Com cinco anos de fundação, o campeão mexicano é uma das sensações do torneio. O Estádio Caliente, alçapão no qual o time saiu invicto no Apertura, localiza-se na fronteira com os EUA, em Tijuana, e a viagem até lá dura 26 horas. Os atacantes Fidel Martinez e Duvier Riascos são os destaques do time, que toca bem a bola no meio e joga sempre em velocidade.

Fonte: Agência Estado

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes