Dedé: só jogador pode fazer o negócio sair, e Vasco espera R$ 18 milhões

Dedé: só jogador pode fazer o negócio sair, e Vasco espera R$ 18 milhões

Dedé virou um marco na batalha contra a crise no Vasco

Dedé virou um marco na batalha contra a crise no Vasco

Foto: Marcelo Sadio / Vasco.com.br

É possível dizer que a novela Dedé acabou?

O Vasco não quer vender e falou na última reunião, com todas as letras, que gostaria que parassem de tentar tirá-lo de São Januário. Que a última proposta foi o limite. Agora chega. Mas…

A vontade de Dedé é a única esperança de Corinthians, DIS e os empresários do jogador. Só ele poderá mudar o cenário e dar uma reviravolta ao caso, decretando sua saída para o Timão antes de iniciar a Libertadores.

Na última quarta, o Corinthians, representado pela DIS no Rio de Janeiro, ouviu mais um “não” do Vasco em relação à venda de Dedé.

Na última terça à noite, a empresa do Grupo Sonda realizou uma oferta de 4,5 milhões de euros (R$ 12 milhões) pelos 45% dos direitos econômicos que pertencem ao clube carioca. Outros 45% são da própria DIS, enquanto 10% são do Villa Rio, clube-empresa da Ability.

O discurso carioca foi repetido: a intenção é mantê-lo até julho.

– Tive duas reuniões, com a DIS e com os representantes do Dedé. Eu reafirmei o desejo do Vasco de manter o jogador no clube até o meio do ano – afirmou o diretor geral do Vasco, Cristiano Koehler.

Na conversa de quarta-feira, Koehler esteve reunido com os representantes do zagueiro, que pediram pela liberação. Da parte deles, a única esperança agora é Dedé insistir pela saída. Se for o caso, expressar o desejo publicamente, em entrevista. Algo que, no entanto, o Mito já avisou que não gostaria de fazer.

O Vasco também não revela valores esperados, mas sonha com 15 milhões de euros por 100% dos direitos. Isto é, sua parte seria de 6,75 milhões de euros (R$ 18 milhões).

Quando a DIS entrou no negócio, a multa total de Dedé era 7 milhões de euros (cerca de R$ 19 milhões). A Liga Participações & Intermediações, antigo dono de 45% dos direitos, tinha uma cláusula que obrigava o Vasco a aceitar uma proposta por tal valor ou pagar o equivalente. A DIS adquiriu o percentual por 3,5 milhões de euros (R$ 9,4 milhões). Além disso, subiu a multa total do jogador para 10 milhões de euros (R$ 27 milhões). Na ocasião, a DIS já havia tentado levá-lo para o Parque São Jorge e ouviu uma negativa.

A Liga, de fato, nunca quis que ele saísse. Desejava apenas receber sua parte, pois havia investido R$ 4,9 milhões em agosto de 2011, ao adquirir o percentual. Já a DIS entrou para “salvar” o negócio, já que Dedé e seus empresários acreditaram na possibilidade de transferência para o Corinthians, e o clube paulista começou a contar com o Mito para 2013.

Fonte: lancenet

Veja Mais:

  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes
  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Terceiras camisas de Corinthians e Boca Juniors chamam atenção pela semelhança entre si

    Corinthians 'inspira' Boca Juniors, e time argentino lança camisa quase igual

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes