Jogo contra o Corinthians rende dois patrocínios ao San Jose

Jogo contra o Corinthians rende dois patrocínios ao San Jose

Comissão técnica faz planejamento do jogo com  o San José

Comissão técnica faz planejamento do jogo com  o San José

Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag.Corinthians

O Corinthians estreia na Copa Bridgestone Libertadores na noite desta quarta-feira (20/02). A partida será transmitida pela Globo e pela Fox Sports, na TV paga, e carrega uma certa expectativa, pois volta ao torneio o atual campeão continental e mundial. Ressurgem, como é comum nesta fase do ano, os patrocínios pontuais.

A camisa corintiana carrega a marca da Caixa no peito e nas costas e a da Fisk nas mangas. O único espaço disponível para o mercado, os ombros, estão sendo negociados pelo departamento de marketing do clube, mas para muitas empresas custa um valor que não cabe no orçamento.

É por esta razão que a Joli, rede de lojas de materiais para construção, e a LDU, fabricante de lâmpadas, irão patrocinar o rival, o boliviano San Jose, nos dois jogos que ele fará contra o Corinthians pela primeira fase da Libertadores.

Os valores não são revelados, mas investir na camisa de estrangeiros que enfrentam grandes equipes brasileiras na Libertadores pode sair entre 25% e 35% mais barato. O cálculo foi feito por Fábio Wolff, dono da Wolff Sports & Marketing, agência que intermediou os patrocínios.

A Joli, que estará no peito, na barriga e na manga da camisa do San Jose, e a LDU, com a barra traseira, não estão interessadas em aparecer para o público boliviano, e sim para os milhares de brasileiros que verão a partida pela TV no Brasil.

Há, no mercado, muitos críticos dos chamados patrocínios pontuais. A principal fragilidade de um negócio assim, dizem, é que estar pontualmente na camisa de um time que aparece na televisão não dá à companhia a capacidade de gerar lembrança de marca e associação com valores do esporte.

Mas se as empresas veem o futebol como mero outdoor não há muito o que discutir. E entre comprar comerciais em emissoras, patrocinar a camisa do Corinthians e buscar os estrangeiros que o enfrentam, a última opção parece ser, senão a mais efetiva, pelo menos a mais barata.

Fonte: Época

Veja Mais:

  • Gustavo Scarpa está negociando com o Corinthians para 2018

    Arquirrival perde força, e Corinthians volta ao páreo pela contratação de Scarpa

    ver detalhes
  • Flávio Adauto não é mais diretor de futebol do Corinthians

    Em nota oficial, Corinthians anuncia saída de Adauto e Piovesan

    ver detalhes
  • Andrade permanece à frente do Corinthians apenas até fevereiro de 2018

    Corinthians estima superávit em 2018; clube pretende arrecadar R$ 50 milhões em vendas

    ver detalhes
  • Alessandro falou sobre o planejamento do Corinthians para 2018

    Alessandro explica busca de reforços e comenta volta de dois emprestados: 'Díficil'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes