Cássio é corintiano mais pressionado na altitude boliviana

Cássio é corintiano mais pressionado na altitude boliviana

1.2 mil visualizações 7 comentários Comunicar erro

Cássio é corintiano mais pressionado na altitude boliviana

Cássio é corintiano mais pressionado na altitude boliviana

Pela primeira vez em sua história o Corinthians estreia na Libertadores sem  o peso de nunca ter vencido a competição. A pressão pelo bicampeonato é infinitamente menor do que era pelo título inédito.

Até os 3.700 metros de altitude de Oruro reduzem a cobrança por uma largada irretocável. Mas nem tanto para Cássio. Um dos heróis das conquistas em 2012, o goleiro é o único dos titulares que vai a campo com uma dose extra de pressão.

Ele não foi bem contra o Palmeiras. Recebeu críticas no segundo gol do rival. E como o tal do 'tempo de bola? é diferente na altitude, Cássio se torna automaticamente o mais ameaçado pelo jogo nas alturas, apesar de não ter que gastar tanto os pulmões como os colegas.

Além disso, será sua segunda partida na temporada. Normalmente, goleiros levam mais tempo para recuperar a forma depois das férias. E Cássio acaba de cuidar de de uma tendinite no ombro. Pelo menos em tese, é o corintiano para quem o San Jose mais pode fazer mal.

Imagem: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Andrés Sanchez mostrou incômodo com postura dos empresários de Balbuena

    Andrés Sanchez critica empresários de Balbuena em entrevista a jornal português

    ver detalhes
  • Timão pode erguer troféu da Liga Ouro já na sexta-feira, na casa do São José

    Corinthians vence batalha com quatro prorrogações e fica a uma vitória do título da Liga Ouro

    ver detalhes
  • Maioria dos titulares de Loss já completou sétimo jogo no BR; Cássio e Fagner, sequer seis

    Doze corinthianos já completaram sete jogos no Brasileirão; veja quem ainda pode se transferir

    ver detalhes
  • Caetano tem 18 anos e estava no Botafogo

    Corinthians acerta contratação de zagueiro indicado por Barroca, técnico do Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes