Dois torcedores do Corinthians são apontados como responsáveis por morte de adolescente

Dois torcedores do Corinthians são apontados como responsáveis por morte de adolescente

Dois torcedores do Corinthians são apontados como responsáveis por morte de adolescente

Dois torcedores do Corinthians são apontados como responsáveis por morte de adolescente

Da AFP
Em Oruro (Bolívia)


Dois dos 12 torcedores do Corinthians detidos na Bolívia estão sendo apontados como os principais responsáveis pela morte do garoto Kevin Estrada, de 14 anos, durante o jogo de quarta-feira entre o clube brasileiro e o San José, pela Copa Libertadores, afirmou nesta sexta-feira o advogado de defesa.

Todos os torcedores estão detidos em uma prisão na cidade de Oruro, 240 km ao sul de La Paz, onde aconteceu a partida válida pela fase de grupos da competição.

'A partir das declarações preliminares ante o promotor do caso, considera-se que 10 torcedores não tiveram nenhum envolvimento, no entanto, durante as investigações, foram encontrados nas mochilas de dois dos detidos explosivos', afirmou Jaime Flores, advogado boliviano dos brasileiros.

Um sinalizador disparado na quarta a partir da arquibancada onde estavam cerca de 300 torcedores do Corinthians atingiu a cabeça do jovem torcedor do San José, matando-o quase que imediatamente.

O incidente ocorreu pouco depois que o atacante do Corinthians, o peruano Paolo Guerrero, marcou o primeiro gol da partida, que terminou em 1 a 1. A jogo continuou, enquanto o menino era levado em vão a um hospital público local.

O advogado Flores disse que espera que ainda nesta sexta-feira a promotoria da cidade andina de Oruro definia as medidas cautelares para os dois suspeitos. Os torcedores do Corinthians detidos disseram à imprensa brasileira que foi 'um acidente' e que o sinalizador disparou sem o intuito de prejudicar alguém.

Enquanto isso, o atual campeão da Libertadores foi condenado na quinta pela Conmebol. A entidade sul-americana de futebol decidiu que a equipe jogará suas partidas em casa 'a portas fechadas', ou seja, sem público, e para os jogos fora de casa 'será proibida a venda de ingressos' para os seus torcedores.

O Corinthians anunciou nesta sexta-feira que apelará esta 'injusta' sanção: 'A direção do Sport Club Corinthians comunica a seus torcedores que esgotará todos os recursos legais para reverter a decisão imposta pela Conmebol', indicou o clube em um comunicado.

No texto, o clube paulista indica que a sanção imposta é injusta na medida que prejudica diretamente o direito de inocentes' porque 'não só (afeta) o clube, mas principalmente os 80 mil torcedores que perderam o direito' de assistir a partida.

Um porta-voz da Conmebol explicou na quinta-feira que a sanção será mantida até que a polícia boliviana esclareça os fatos que levaram à morte do jovem Kevin.

O Corinthians pediu para aqueles que já compraram ingressos antecipados que esperem até a próxima quarta-feira, quando o time recebe o Millonarios, acreditando que a decisão será revertida.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Jadson deve ser opção a partir da próxima quarta-feira, dia 1

    Jadson confirma que se colocou à disposição para enfrentar o Palmeiras e crava jogo da reestreia

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos, à direita, deve retornar ao time; Léo Jabá é dúvida

    Corinthians terá ao menos uma mudança na escalação para encarar Palmeiras

    ver detalhes
  • Sanchez e Roberto de Andrade seguem aliados na política do Corinthians

    Fortalecido após veto do impeachment, Andrés Sanchez cogita voltar à presidência do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes