Clube que contratou Amaral e Clebão desiste do Módulo II do Mineiro e encerra atividades

Clube que contratou Amaral e Clebão desiste do Módulo II do Mineiro e encerra atividades

Clube que contratou Amaral e Clebão desiste do Módulo II do Mineiro e encerra atividades

Clube que contratou Amaral e Clebão desiste do Módulo II do Mineiro e encerra atividades

Do UOL, em Belo Horizonte

Depois de sonhar em chegar à elite do futebol mineiro no ano que vem, com a montagem de um time formado por jogadores veteranos, como Amaral e Finazzi, treinado pelo ex-zagueiro Cléber, o Poços de Caldas oficializou, em documento à Federação Mineira de Futebol, o fim de suas atividades. O Vulcão, como era conhecido, abandonou a disputa do Módulo II do Campeonato Mineiro.

Em janeiro deste ano, o Poços de Caldas foi notícia nacional, ao contratar e apresentar os ex-palmeirenses Cléber e Amaral, como técnico e principal jogador para a disputa do Módulo II. Dias depois, outro veterano, o atacante Finazzi, foi contratado. Mas, antes mesmo da estreia na competição, com goleada sofrida para o Social, de Coronel Fabriciano, por 4 a 1, na última segunda-feira, o sonho do clube do Sul de Minas começou a se desfazer.

Dizendo-se enganado pelo empresário chileno Celestino Del Carmen Villa Zapata, com quem assinou pré-contrato, que segundo o jogador não foi cumprido, Amaral se desligou do Poços de Caldas, no dia 16 de fevereiro.

'Fomos enganados. Eu, a imprensa, a comissão-técnica, os jogadores e também a diretoria. Enganaram o bobo na casca do ovo. Essa pessoa (Celestino Del Carmen Villa Zapata) me procurou, me ofereceu um salário muito bom, com benefícios de primeira divisão, hotel cinco estrelas e um projeto bastante interessante. Fui conversar com ele em São Paulo, em um escritório chique (rua Machado de Assis, 772, Conjunto 13, Cidade de São Paulo) e assinei um pré-contrato. Mas a figura sumiu, deixando na mão a todos, inclusive a diretoria?, afirmou Amaral, na ocasião.

Depois de comandar o Poços de Caldas na estreia com derrota no Módulo II do Mineiro, Clebão também deixou o clube. Na última sexta-feira, a FMF publicou, em seu site, documento oficializando o encerramento das atividades do time, por falta de condições financeiras. Dessa forma, o time desistiu da disputa da competição e não enfrentará o Tricordiano, em jogo que estava marcado para este domingo.

Neste ofício à FMF, assinado por Hamilton Loyola, presidente do Poços de Caldas Futebol Clube, o 'completo encerramento das atividades do clube?, 'em razão das dificuldades financeiras, não tendo como financiar a permanência do time no Módulo II? é atribuído ao não cumprimento de acordo firmado com um empresário.

Sem citar o nome, o Poços de Caldas diz que a parceria proposta por esse empresário ficou apenas na promessa, depois de começar bem, inclusive com a apresentação de jogadores renomados, como reforços para a temporada. 'Devido ao descumprimento do acordado por parte do empresário, os jogadores foram embora e ficaram as dívidas?, salientou. 'Aproveitamos também para agradecer aos torcedores que sempre compareceram aos jogos, nos apoiaram e fizeram a nossa parte?, acrescentou a nota oficial.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Timão não aceitou arcar com salários de Lauder durante período de empréstimo

    Corinthians barra empréstimo de atacante, que pode ficar sem jogar

    ver detalhes
  • Por atraso em voo, reunião sobre Jadson no Corinthians é adiada

    [Marco Bello] Por atraso em voo, reunião sobre Jadson no Corinthians é adiada

    ver detalhes
  • Pedrinho, à direita, está na mira de Barcelona, Atlético de Madrid e Chelsea

    Trio europeu monitora Pedrinho; agente aposta em multa de R$ 68 mi para mantê-lo no Corinthians

    ver detalhes
  • Del'Amore é um dos destaques do Corinthians na Copinha-2017

    Zagueiro do Corinthians com ascendência italiana é sondado pela Lazio

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes