Organizadas corintianas protestam na Paulista e pedem liberdade aos 12 presos na Bolívia

Organizadas corintianas protestam na Paulista e pedem liberdade aos 12 presos na Bolívia

Organizadas corintianas protestam na Paulista e pedem liberdade aos 12 presos na Bolívia

Organizadas corintianas protestam na Paulista e pedem liberdade aos 12 presos na Bolívia

Do UOL, em São Paulo

Torcidas organizadas se mobilizaram e foram, neste sábado, até a avenida Paulista, em São Paulo, pedir a libertação dos 12 corintianos que seguem presos em Oruro, na Bolívia. A manifestação aconteceu em frente à embaixada do país vizinho, perto do Masp (Museu de Arte de São Paulo), um dos cartões-postais da cidade.
 
A movimentação foi anunciada na última sexta-feira pela Gaviões da Fiel, principal organizada do clube do Parque São Jorge, mas teve a participação de outras facções. Os torcedores levaram à principal avenida da cidade faixas que lembram a morte de Kevin Espada, de 14 anos, com pesar, mas também outras que pediam 'Justiça' e 'Liberdade aos 12 presos de Oruro'.

O intuito do protesto era sensibilizar a embaixada da Bolívia, que fica na avenida Paulista. Desde a morte do jovem, que foi atingido por um sinalizador de navio atirado por torcedores corintianos que estavam no estádio em Oruro, 12 brasileiros estão detidos pela Justiça do país vizinho.
 
Dois deles são acusados de serem os responsáveis pela morte de Kevin, enquanto os demais seriam seus cúmplices. Entre os presos, estão dirigentes da Gaviões da Fiel, que no início da semana passada apresentou um menor de 17 anos à Justiça brasileira como responsável pelo crime.
 
Até o momento, a polícia boliviana ignora o depoimento do jovem, que chegou a dar entrevista à Rede Globo falando sobre o crime que teria cometido. Por isso, não há previsão de que os 12 detidos sejam liberados. Na última sexta, o UOL Esporte mostrou que um hotel cinco estrelas de Cochabamba, na Bolívia, acusa três torcedores do Corinthians de terem saído sem pagar, acusando um débito de US$ 533.
 
Esportivamente, o clube também paga pela morte de Kevin Espada. A Conmebol decidiu punir o Corinthians um dia depois da tragédia, obrigando o clube a atuar na Copa Libertadores de portões fechados. Apesar de ter recorrido da decisão, a diretoria alvinegra viu a equipe de Tite atuar com o Pacaembu praticamente vazio na última quarta, na vitória por 2 a 0 sobre o Millonarios, da Colômbia.

Foto: Reprodução/UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Jornal O Globo, do Rio de Janeiro, tenta decifrar o Corinthians de Fábio Carille

    Jornal carioca faz 'manual para os antis' e tenta ensinar como vencer o Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes
  • Marquinhos é aposta de Carille para conquistar vitória na Colômbia

    Corinthians visita Patriotas para encaminhar classificação às oitavas da Sul-Americana

    ver detalhes
  • Cássio ergue taça de campeão paulista 2017; jogador está perto de atingir 300 jogos

    Perto dos 300 jogos, Cássio elege Corinthians de 2017 o melhor grupo do qual fez parte

    ver detalhes
  • Timão e Fluminense medem forças em menos de um mês

    Com jogo indefinido, Corinthians conhece detalhes de mais cinco rodadas do Brasileirão; confira

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes