Grupo de funcionários do departamento de futebol do Corinthians reclama por ficar sem prêmio do Mundial

Grupo de funcionários do departamento de futebol do Corinthians reclama por ficar sem prêmio do Mundial

Funcionários do departamento de futebol do Corinthians que não receberam prêmio pelo título Mundial de Clubes se queixam da diretoria. Estão insatisfeitos porque três profissionais do setor administrativo, sem ligação direta com o elenco, ganharam bônus pela conquista.

Conforme revelou o blog no último sábado, um engenheiro, o gerente de logística e o superintende administrativo, que cuida do Parque São Jorge, foram agraciados.

Ao menos dez empregados do departamento de futebol ficaram sem premiação. Eles não foram ao Japão. Boa parte deles ficou responsável por cuidar dos jogadores que voltariam mais cedo das férias enquanto os campeões mundiais descansavam. Também trabalharam com o grupo na preparação para a competição no Japão.

Após os protestos, descontentes receberam a informação de que os dirigentes estariam estudando dar a eles uma premiação de aproximadamente R$ 2 mil (por pessoa). Cada um dos três integrantes do departamento administrativo premiados ganhou entre R$ 10 mil e R$ 30 mil.

“O Corinthians não comenta questões internas publicamente”, disse a assessoria de imprensa do clube ao blog.

Fonte: uol

Veja Mais:

  • Cássio fez discurso emocionante no vestiário do Morumbi

    Preleção do Corinthians no Morumbi teve discurso épico de Cássio: 'F...-se! Problema do São Paulo!'

    ver detalhes
  • Corinthians passa 2017 invicto em clássicos contra São Paulo

    Corinthians relembra gols sobre São Paulo e faz provocação em rede social

    ver detalhes
  • Gabriel irá falar em julgamento no Rio de Janeiro

    Advogado do Corinthians já fala sobre estratégia da defesa em julgamento de Gabriel

    ver detalhes
  • Líder do Brasileirão, Corinthians empatou com o São Paulo por 1 a 1 neste domingo

    Com tropeço do Grêmio, Corinthians vê rivais se aproximarem na tabela; veja classificação

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes