Na volta da torcida, Corinthians vence Tijuana com "olé" e susto de Pato

Na volta da torcida, Corinthians vence Tijuana com "olé" e susto de Pato

A torcida demorou, mas finalmente se reencontrou com o Corinthians na Copa Libertadores, e no melhor estilo possível. Diante do Pacaembu lotado, o time do técnico Tite venceu e convenceu diante do Tijuana, com um 3 a 0 que só não foi perfeito pelo susto que Alexandre Pato deu no público alvinegro, saindo com dores logo após marcar seu gol.

Como a lesão não preocupa, ao menos a princípio, o corintiano pode comemorar o importante triunfo à vontade. Agora, o clube do Parque São Jorge tem sete pontos, contra nove do ainda líder Tijuana. O Millonarios, terceiro colocado do Grupo 5, tem três e joga nesta quinta com o San Jose, fora de casa.

Com isso, o Corinthians afasta o risco de uma queda precoce, embora ainda não esteja totalmente livre disto. Mesmo assim, não foi difícil perceber o alívio da torcida depois de três jogos complicados no primeiro turno da fase de grupos.

Antes de rever sua torcida pela primeira vez desde o título do ano passado, o Corinthians empatou com o San Jose na Bolívia e viu de perto uma tragédia, com a morte do jovem Kevin Espada. Diante do Millonarios, o clube cumpriu a punição imposta pela Conmebol e jogou diante de um Pacaembu quase vazio. Na semana passada, a equipe de Tite enfrentou uma viagem de cerca de 17 horas para jogar no gramado sintético e perder do Tijuana.

Nesta quarta, tudo voltou ao normal, mas não sem festa. Antes do apito inicial, um mosaico nas cadeiras laranjas exibiu a mensagem “Bimundial”, em homenagem ao título conquistado no Japão, em dezembro de 2012. Quando entraram no gramado, foram os jogadores que agradeceram, com uma faixa que disse que o “Pacaembu fica muito mais bonito com vocês”.

De fato, a torcida fez a parte dela, com mais de 33 mil torcedores no estádio. Em campo, o time respondeu à altura, apesar da qualidade do rival, que deu bastante trabalho. Sob a batuta de Renato Augusto, mais uma vez o melhor em campo, o time trocou muitos passes e soube envolver a equipe mexicana.

O Tijuana apostou nos contra-ataques e no trio ofensivo. Riascos e Martínez nas pontas, com Moreno pelo meio, deram muito trabalho a Fabio Santos e Alessandro, especialmente. Cássio também não esteve bem, e assustou a torcida ao errar uma saída de gol quando o jogo estava 0 a 0.

Renato Augusto tratou de resolver o problema do placar em branco. Aos 27 minutos, ele recebeu belo passe de Alessandro, invadiu a área e bateu forte. A bola acertou duas traves do goleiro Saucedo e voltou nos pés de Pato, que só bateu para o gol vazio.

A comemoração durou pouco e Pato saiu na sequência sentindo dores na coxa direita. Aparentemente, nada que assuste. No intervalo, membros da comissão técnica explicaram que a substituição foi, antes de tudo, uma prevenção pelo histórico de lesões do jogador.

Indiferente ao problema do companheiro de ataque, Guerrero garantiu a vitória com seu faro de gol. Aos 37 minutos, Renato Augusto deixou Alessandro bem posicionado dentro da área e, depois de um cruzamento rasteiro, o peruano bateu meio sem jeito e fez 2 a 0.

Foi a conclusão de um primeiro tempo quase perfeito, um dos melhores do Corinthians no ano. O problema é que, como já aconteceu antes nesta temporada, o time voltou desatento na etapa final. Fábio Santos e Alessandro mais uma vez deram espaços e o Tijuana só não marcou porque vacilou nas finalizações.

O Corinthians demorou dez minutos para equilibrar as ações, e só o fez quando Renato Augusto foi para o meio e Romarinho para a esquerda. Quando o time de Tite parecia disposto a levar o jogo em banho maria, o Tijuana provocou.

Os mexicanos abusaram da violência e Ralf chegou a dar um empurrão em Arce, incomodado com uma falta. Uma provocação de Guerrero, na sequência, atiçou a torcida, que começou a puxar um olé e estimulou os jogadores a abusarem das brincadeiras e dos dribles.

O clima de guerra serviu para Romarinho perder um gol, o Corinthians distribuir alguns dribles e o Tijuana fazer mais faltas. Em uma delas, Guerrero escorou para o meio da área e Paulinho, livre, fez o terceiro de cabeça, explodindo o Pacaembu, que ainda teve tempo de aplaudir Renato Augusto de pé.

Agora, o Corinthians faz uma pausa em sua maratona de Libertadores. No próximo sábado, recebe a União Barbarense e inicia uma série de confrontos pelo Campeonato Paulista. O time só volta a jogar pela competição continental em abril, quando vai à Colômbia encarar o Millonarios.

Fonte: uol

Veja Mais:

  • Wladimir será o mais novo colunista do Meu Timão

    Herói de 77 será colunista do Meu Timão

    ver detalhes
  • Dudu revelou que jogadores do Palmeiras tinham conhecimento de confusão feita pelo árbitro no clássico

    Atacante palmeirense diz por que não avisou árbitro de erro em expulsão de Gabriel

    ver detalhes
  • Jadson treinou nesta quinta-feira e não será problema para final no Moisés Lucarelli

    Jadson volta, e Carille ensaia escalação do Corinthians para primeira decisão do Paulista

    ver detalhes
  • Fiel esgotou bilhetes colocados à venda no Fiel Torcedor

    Em menos de uma hora, torcida do Corinthians esgota ingressos para decisão do Paulista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes