Andrés Sanchez garante Arena Corinthians com lugares populares

Andrés Sanchez garante Arena Corinthians com lugares populares

10 mil visualizações 28 comentários Comunicar erro

Arena Corinthians terá ingressos populares

Arena Corinthians terá ingressos populares

Foto: Divulgação/Corinthians

Em entrevista coletiva na sede do portal Terceiro Tempo no último dia 06, pelo Curso de Jornalismo coordenado por Alexandre Praetzel, o ex-presidente do Corinthians foi questionado sobre preços que serão cobrados pelos ingressos em jogos nas novas arenas construídas no país para a Copa do Mundo, em especial no estádio corintiano.

Um dos grandes responsáveis pela realização do sonho corintiano de ter sua própria casa, Andrés afirmou: 'o estádio do Corinthians terá 40% de lugares populares'. Mas e os outros estádios, quanto custará entradas para jogos de Cruzeiro e Atlético no Mineirão? De Bahia e Vitória na Fonte Nova? De Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo no Maracanã? Do Internacional e do Atlético Paranaense no Beira Rio e na Arena da baixada respectivamente? Isso sem contar estádios de Brasília, Manaus, Cuiabá, Recife, Natal.

Por mais incrível e irônico que pareça, os novos estádios podem se tornar problemas para o futebol brasileiro nos próximos anos, e justamente o preço dos ingressos e a manutenção desses palcos é que podem gerar grandes dores de cabeça aos dirigentes. É natural que os preços aumentem, o torcedor terá maior conforto, acredita-se que terá melhor alimentação, banheiros melhores, etc. Mas espera-se, também, bom senso para não afastar ainda mais o torcedor do futebol. 'É uma tendência que nas arenas novas você cobre um preço maior e automaticamente vai invertendo o público. O Corinthians tem o privilégio de ter maioria em todos os setores, então nós temos que cobrar caro de quem pode pagar caro e barato pra quem pode pagar barato. A arena do Corinthians vai ter 42% de setores populares, lugares de 40 ou 50 reais', afirmou Andrés, mostrando que o alvinegro do Parque São Jorge terá esse bom senso.

Há algum tempo os preços de ingressos no Brasil vêm aumentando significativamente. Não atoa a média de público de nossos campeonatos é baixa. E esse problema pode aumentar. Um estádio novo, moderno, padrão FIFA, terá sim ingressos mais caros. Ou alguém acredita que o preço de uma cadeira próximo a lateral do campo no Maracanã custará o mesmo, um próximo do que custava um lugar na antiga geral do mesmo estádio?

Aliás, muitos (a maioria) dos estádios em construção não pertencem a algum clube. Isso significa que para mandar jogos nesses estádios um clube terá que pagar aluguel. Não é difícil imaginar que o preço para jogas nas arenas será mais alto. Resultado: ingressos mais caros. E a consequência disso pode ser uma média de público ridícula.

Atitudes como a do Corinthians, que manterá 40% de seu estádio com preços populares faz bem ao corintiano, ao fã do esporte de modo geral. E é exatamente isso que se espera em outros estádios, sejam eles públicos ou privados. Caso contrário teremos 'semi-elefantes brancos?, como o Engenhão (antes de ser fechado). Um bonito estádio, novo, moderno, mas que não enche. Dificilmente recebe mais do que 20 mil pessoas em um jogo. Não é isso que se espera e se deseja para as novas arenas. Estádios bonitos e modernos não valem de nada se vazios.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Jogadores foram apresentados juntos pelo Jiangsu Suning, em 2016

    Jô comemora possível contratação e revela conselhos sobre o Corinthians para Alex Teixeira

    ver detalhes
  • Rodriguinho comemora golaço na Arena Corinthians

    Com golaço e até 'nó tático', Corinthians detona Palmeiras e vence primeiro Dérbi de 2018

    ver detalhes
  • Mosaico contra o Palmeiras, pela primeira fase do Paulistão 2018

    Arena Corinthians já teve 12 mosaicos desde a inauguração; relembre os temas e as fotos

    ver detalhes
  • Alex Teixeira tem acordo verbal com o Timão até o final do ano

    Corinthians pode inscrever Alex Teixeira na Libertadores mesmo sem fechar acordo; entenda

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes