Estatísticas da Libertadores 2013

Estatísticas da Libertadores 2013

A seguir apresentamos estatísticas de público, renda e ticket médio dos brasileiros na edição 2013 da Libertadores – com base nos clubes com mando de campo. Na sexta as tabelas serão atualizadas com informações de São Paulo x Atlético-MG e Fluminense x Caracas.

Médias de público

Em sua primeira temporada de casa nova, pertence ao Grêmio a melhor média de público entre os brasileiros na competição. A Arena Grêmio vem recebendo, em média, 33.750 pagantes por jogo, número próximo ao registrado por São Paulo (32.975) e Corinthians (32.762). A vantagem corintiana reside no índice de ocupação do Pacaembu, cuja capacidade ociosa é muito inferior às da Arena e do Morumbi. Neste sentido, ponto para o Atlético-MG (18.982), com partidas no Independência se dando com lotação quase máxima. A torcida do Palmeiras (23.611) encheu o Pacaembu apenas no último jogo. Já o mau momento dos cariocas é exposto pelo Fluminense, lanterna com apenas 14.969 de média.

Médias de renda

Em termos de bilheteria é o Corinthians quem brilha. Ainda que a primeira partida tenha sido jogada com portões fechados, nas duas seguintes o alvinegro angariou R$ 2,14 milhões por jogo, valor 28% superior aos R$ 1,67 milhões do Grêmio em quatro jogos (incluindo pré-Libertadores). São Paulo (R$ 1,16 milhões), Atlético-MG (R$ 969 mil) e Palmeiras (R$ 917 mil) vem em seguida. O Fluminense fecha a lista com R$ 504 mil, tendo arrecadado meros R$ 261 mil na partida contra o Huachipato. A maior arrecadação se deu em Corinthians x San Jose (R$ 2.245.637,50).

Ticket médio

Como de costume, o Corinthians aproveita ao máximo a relativa escassez de assentos no Pacaembu. O resultado é um impressionante ticket médio de R$ 65,58. Em segundo vem o Atlético-MG (R$ 51,13), seguido de perto pelo Grêmio (R$ 49,17). Palmeiras (R$ 38,79), São Paulo (R$ 36,21) e Fluminense (R$ 31,65) completam o ranking. Cabe ressaltar que nos casos de São Paulo, Corinthians e Grêmio o viés é de alta. Palmeiras e Atlético apresentam relativa estabilidade. Já o Flu vive situação inexplicável: prevendo falta de apoio, derrubou os preços (de R$ 39 para R$ 23). Mas a estratégia se mostrou frustrada – apenas 10.991 pagantes frente ao Huachipato, quase metade da partida anterior. E a tendência é de baixa, pois o confronto diante dos venezuelanos do Caracas se dará em São Januário.

Fonte: Teoria dos Jogos

Veja Mais:

  • Universidade Brasil firmou acordo com Corinthians para primeiro jogo da final estadual

    Corinthians anuncia patrocínio pontual para final do Paulistão; veja como fica a camiseta

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não volta ao Corinthians em 2017

    Corinthians empresta Alan Mineiro para quarto clube diferente em menos de um ano

    ver detalhes
  • Corinthians encerrou preparação contra a Ponte Preta

    Clima bom, susto de Pablo e escalação do Corinthians: o último treino antes da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Casuals foi derrotado nos pênaltis neste sábado; próxima temporada só em agosto

    Nos pênaltis, Corinthian-Casuals perde final e adia sonho de subir de divisão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes