Peruanos querem criar uma organizada e Timão estuda abrir uma loja e uma escolinha no Peru

Peruanos querem criar uma organizada e Timão estuda abrir uma loja e uma escolinha no Peru

Corinthians de olho no mercado peruano
Pode parecer esquisito, mas o Corinthians está investindo no Peru. Apesar da pouca tradição no cenário do futebol mundial, o país se tornou o principal mercado para o Timão depois do Brasil. E esse fenômeno começou no ano passado, assim que Guerrero foi contratado.

O Peru é, por exemplo, o segundo país com maior número de seguidores do Corinthians no Facebook e no Twitter. O índice de audiência dos vídeos alvinegros no YouTube também é excelente no Peru, ficando atrás apenas do território nacional.

O site do Corinthians é outra prova do fanatismo peruano. A quantidade de acessos a partir dos vizinhos é muito maior do que o de qualquer país europeu. E o clube tem registrado expressivo aumento nas vendas de produtos on-line.

Agora, o marketing alvinegro estuda alternativas para ficar ainda mais perto do Peru. A construção de uma loja e de uma escolinha de futebol estão sendo negociadas. E pode surgir em breve uma torcida uniformizada do Corinthians formada apenas por peruanos em Lima.

Fonte: diario de sp

Veja Mais:

  • Vidotto, Léo Príncipe, Bastos e Giovanni: quarteto não está nos planos em 2018

    Vetados do Paulistão e 'encostados': os nove jogadores que não devem ficar no Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim destoou em goleada corinthiana sobre São Caetano; Neto 'pediu cabeça' do atacante

    Com até cutucada em Tite, Neto detona manutenção de Kazim como titular do Corinthians

    ver detalhes
  • Cristian recebeu homenagem do Corinthians no vestiário da Arena ao atingir 100 jogos pelo clube

    Sem clube, Cristian se despede do Corinthians: 'Sempre vou levar no coração'

    ver detalhes
  • Vital treinou como titular em primeiro esboço para quarta-feira

    Piscina para titulares e esboço com Vital para quarta: veja como foi a reapresentação do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes