Após Corinthians, advogado entra com ação para vetar acordo da Caixa com o Flamengo

Após Corinthians, advogado entra com ação para vetar acordo da Caixa com o Flamengo

Mário Gobbi defende a liberação do patrocínio para o Corinthians

Mário Gobbi defende a liberação do patrocínio para o Corinthians

Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press

Depois de ter conseguido uma liminar que bloqueou o patrocínio da Caixa com o Corinthians, o advogado gaúcho Antonio Beiriz, 64, tenta agora travar o acordo do banco federal com o Flamengo.

Ele entrou com uma ação na Jusitça federal do Rio Grande do Sul anteontem, quando o acordo de patrocínio foi oficializado, para bloquear o pagamento dos R$ 25 milhões ao clube carioca.

Na ação, Beiriz alega que há improbidade administrativa da Caixa ao patrocinar o Flamengo. O processo já está sob os cuidados da juíza Marciane Bonzanini.

CORINTHIANS

No caso do Corinthians, a decisão de suspender os pagamentos foi de Altair Antonio Gregório, juiz da 6ª Vara do Tribunal Regional Federal.

Ele alegou que o contrato do banco com clube paulista seria "lesivo ao patrimônio público da União Federal". Diz que o gasto da Caixa fere a Constituição, que afirma que a publicidade de órgãos públicos deve ter "caráter informativo, educativo ou de orientação social".

A decisão suspende os pagamentos que ainda deveriam ser feitos ao Corinthians. O descumprimento implicará em multa diária de R$ 150 mil à Caixa.

O advogado diz que já foi à Justiça anteriormente questionar gastos com publicidade do governo Lula e empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) a Eike Batista. "Entendi que esse patrocínio é ilegal, lesivo. Não acrescenta nada ao produto da Caixa. No mínimo, foi para agradar ao Lula", afirma.

A estatal patrocinou outros times no ano passado, como Figueirense, Avaí e Atlético-PR. Beiriz diz que pretende questionar também essas parcerias. Para ele, mesmo que a liminar seja cassada, os órgãos estatais vão reavaliar o financiamento às equipes.

Fonte: Folha de São Paulo

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes