Após outra final, gerente afirma que Corinthians 'não foge das raízes'

Após outra final, gerente afirma que Corinthians 'não foge das raízes'

No primeiro campeonato que disputa após o título mundial, o Corinthians já está na final. Após passar pelo São Paulo nos pênaltis, no último domingo, e chegar à decisão do Paulistão Chevrolet contra o Santos, o clube dá cada vez mais mostras de um trabalho bom a longo prazo.

- Nossa preocupação é não fugir das nossas raízes. A gente sabe o quão difícil foi chegar onde chegamos, o quão difícil é se manter. Sair de um Mundial e chegar a uma final de Campeonato Paulista é muito difícil e conseguimos. Não queremos nos tornar nada diferente do que é o Corinthians, do que é a nossa essência. Fico feliz que as coisas estão indo para um lado bom, trabalhando com profissionalismo impressionante. Essa é a mensagem que estamos passando para nos tornarmos um clube referência - disse ao LANCE!Net o gerente Edu Gaspar.

O Timão tem sido citado por dirigentes de clubes brasileiros como exemplo de gestão. No fim de 2010, inaugurou o CT Joaquim Grava e, um ano depois, construiu um hotel no local. Além de um elenco forte e estrutura, os títulos vieram: o Brasileirão, em 2011, e a Libertadores e o Mundial, em 2012.

Outro exemplo é no fim da última temporada. Durante o Mundial no Japão, a diretoria acertou a contratação do meia Renato Augusto. Em janeiro, mesmo com o elenco qualificado, o clube acertou ainda as contratações de Alexandre Pato e de Gil de olho nas conquistas de 2013.

A forma como o técnico Tite trabalha também é referência. O treinador dá grande responsabilidade aos chefes de outros departamentos, como o fisioterapeuta Bruno Mazziotti e o preparador físico Fábio Mahseredjian. As decisões são tomadas com todos os departamentos. Depois de um 2012 mágico, com os títulos da Libertadores e do Mundial, Tite ressaltou que o momento é "atípico".

- O torcedor corintiano sabe que estamos com uma sequência de títulos que não são normais. No Brasil, onde há equilíbrio, eles são fora dos padrões. Não estamos falando de Itália ou Espanha. Estamos falando de São Paulo, onde tem quatro grandes e mais Ponte... O meu Guarani um pouquinho mais atrás (risos). O Mogi brigou pelo título paulista. No Brasileiro, 12 times têm condição de serem campeões. Não sei se o Corinthians será campeão paulista, mas de novo registra o trabalho, chega à final. De novo a equipe está decidindo, assim como ela está de novo contra o Boca - disse.

Fonte: Terra

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes