Por contrabando, Diguinho quer tirar "bolada" de Emerson Sheik

Por contrabando, Diguinho quer tirar "bolada" de Emerson Sheik

Rio de Janeiro, RJ, 09 (AFI) - Ex-companheiros de Fluminense, Emerson Sheik e Diguinho devem voltar a se encontrar, desta vez nos tribunais. Isto porque o meio-campista do Tricolor pediu R$ 315 mil de indenização ao corintiano pelo envolvimento em contrabando de carros de luso feito por integrantes da máfia dos caça-níqueis.

Emerson ainda não foi notificado oficialmente do processo, que corre desde o final do ano passado na 2º Vara Cível do Fórum da Barra. O meio-campista pede ainda que o ex-companheiro de time também seja condenado a pagar as taxas judiciárias e as despesas com o processo.

Diguinho se envolveu no caso quando comprou uma BMW X6 de Emerson Sheik. O carro havia sido importado de forma ilegal, em uma operação que envolvia integrantes da máfia israelense. O atacante corintiano comprou uma Camaro preto no mesmo esquema de contrabando.

Ambos foram indiciados por contrabando, mas Diguinho teve seu nome retirado do processo por ser réu primário e servir algumas imposições judiciais como prestar serviço comunitário, não pode se ausentar do Rio por mais de 30 dias sem autorização da Justiça e comparecer em juízo trimestralmente, entre outros.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Após derrota na estreia, Corinthians tenta se recuperar no Paulistão diante do São Caetano

    Como assistir na televisão ao jogo deste domingo entre Corinthians e São Caetano

    ver detalhes
  • Abel Braga confirmou saída de Henrique Dourado

    Treinador do Fluminense comunica saída de Henrique Dourado; Corinthians segue de olho

    ver detalhes
  • Emerson Sheik fez publicação emocionante no Instagram

    Emerson Sheik publica vídeo no CT do Corinthians com legenda emocionante; confira

    ver detalhes
  • Juninho Capixaba será a única novidade do Corinthians diante do São Caetano

    Em último treino, Carille confirma equipe com uma mudança para enfrentar o São Caetano

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes