Com problema físico, Seneme quer 'sobreviver' à sexta final de Paulistão

Com problema físico, Seneme quer 'sobreviver' à sexta final de Paulistão

Wilson Luiz Seneme, 42, natural de São Carlos-SP, vai apitar o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista entre Santos e Corinthians, neste domingo, no Pacaembu, em São Paulo. O árbitro, que sofre com problemas no joelho e já apitou cinco finais de Paulistão, elogia os dois times e diz que pretende passar "despercebido" na decisão.
- São dois times grandes. O Corinthians vem bem em todos os campeonatos que disputa e o Santos tem grandes jogadores. Então a gente espera que a arbitragem passe despercebida - disse Seneme.
Esta será a sexta final estadual de Seneme que, no ano passado, apitou o primeiro jogo da decisão entre Santos e Guarini, com vitória do Peixe. Seneme também apitou a decisão de 2009, na Vila Belmiro, quando o Corinthians venceu o Santos por 3 a 1. O juiz afirma que o jogo deste domingo será um marco em sua carreira.
- Uma satisfação grande e uma honra participar . Vai marcar ainda mais a minha carreira. Não é fácil, não é um jogo comum. Por ser um clássico e final ao mesmo tempo fica mais difícil ainda. Mas a equipe de arbitragem é experiente e está pronta para a decisão - comenta Seneme.

Com relação ao atacante Neymar, Seneme diz que não se mostra muito preocupado quando vai apitar jogos com o jogador em campo. Ele garante que o astro santista será tratado pela arbitragem como qualquer outro jogador.
- Já fiz vários jogos com o Neymar. O jogador não pode ser tratado de forma diferente. Tem de entrar nas regras como qualquer outro que está no jogo. A qualidade técnica dele é que tem de aparecer e não qualquer decisão que eu tome - afirma Seneme.
O árbitro sente fortes dores no joelho, em virtude de uma cirurgia de menisco mal feita, e isso atrapalhou o seu desempenho nos testes realizados pela Fifa para definir os árbitros escolhidos para trabalhar na Copa das Confederações deste ano e na Copa do Mundo no ano que vem.
- São fatores físicos. As provas físicas são fortes e tenho uma limitação por problema de joelho. Já o operei três vezes. O desgaste é grande ao longo dos anos. Mas não me sinto uma pessoa frustrada por não ir à Copa. Já sabia das minhas limitações. O mais importante é que quem representar o Brasil vá bem - disse.
As dores, no entanto, não devem encerrar precocemente a carreira de Seneme, que pretende apitar até os 45 anos, idade máxima permitida pela FIFA.
- Pretendo seguir minha carreira até os 45 anos. Teria mais três anos e pretendo seguir, mas se as condições físicas não forem as ideais, se não me sentir bem mais, vou seguir outro caminho - afirma.
Nesta final do Paulistão, Seneme será auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho, Anderson Jose de Moraes Coelho, Thiago Duarte Peixoto, Flávio Rodrigues Guerra e Raphael Claus.

Fonte: globo esporte

Veja Mais:

  • Guilherme pode perder clássico em Itaquera

    Opção no sábado, Guilherme vira preocupação para Dérbi; goleiro retorna

    ver detalhes
  • Camacho vai ficar com a família no Rio de Janeiro

    Após perder o pai, Camacho é liberado e está fora do clássico contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Jadson atuou por cerca de 45 minutos e tem chances de pegar o Palmeiras

    Jadson é titular em jogo-treino do Corinthians, mostra desenvoltura e pode ser opção no clássico

    ver detalhes
  • Camacho e o pai Anizio Camacho

    Acidente em casa tira vida de pai de Camacho; mãe e irmão do jogador são hospitalizados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes