Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Gustavo Franceschini
Do UOL, em São Paulo


Sempre político e com um discurso pronto, Alexandre Pato fugiu à própria cartilha e disse que veio ao Corinthians 'para jogar'. O desabafo, mesmo que discreto, também destoa do tom respeitoso que impera no elenco alvinegro, sempre muito obediente a Tite. O histórico do atacante, no entanto, pesou para que a declaração não fosse mal vista internamente.

Na última sexta-feira, Tite deixou isso claro em sua entrevista coletiva, quando os jornalistas pediram que ele comparasse o caso de Pato ao de Martinez, que cobrou um lugar no time em 2012 e acabou sendo negociado com o Boca Juniors. 'O dia-a-dia do trabalho e as manifestações com vocês... Elas [declarações] são bem diferentes', resumiu o treinador.

O desabafo de Pato aconteceu após o empate por 1 a 1 com o Boca, na última quarta, que marcou a eliminação do Corinthians da Libertadores. 'Pois é, eu vim aqui para jogar. Respeito as decisões do professor, mas vim para jogar. Estou aqui para jogar e poderia ter jogado mais', disse o camisa 7 alvinegro.

'Não vim aqui para ficar sentado no banco, mas o treinador é quem decide', disse Martinez no ano passado, ao pedir um lugar no time. Na ocasião, a declaração caiu mal na diretoria, melou o clima do jogador no Corinthians e sacramentou o fim de sua curta passagem pelo clube.

No caso de Pato, o risco não é o mesmo. Primeiro porque o Corinthians não vai se desfazer tão facilmente de um reforço de 15 milhões de euros (R$ 39 milhões), segundo porque comissão técnica e diretoria não veem maldade no discurso do atacante, que sempre aceitou sua condição com resignação.

Mais que isso, Tite e companhia ficaram contentes com a participação de Pato na partida contra o Boca. Até então, o atacante vinha entrando apenas nos minutos finais dos jogos, e sempre com atuações discretas.

Na última quarta, ele foi para campo no início do segundo tempo, atuou como ponta esquerda e ajudou bastante na criação, função que não se espera que ele cumpra com tanto esmero. Nem mesmo o gol perdido, que sacramentou as chances de reação do Corinthians, apagaram a imagem deixada em campo, que pode lhe garantir mais espaço no planejamento de Tite nas próximas semanas.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Corinthiano Luidy é o novo reforço do Figueirense

    Anunciado por clube da Série B, Luidy agradece Corinthians

    ver detalhes
  • Timão e Caixa não chegaram a acordo pela renovação

    Corinthians recebe ofertas, mas pode permanecer sem patrocínio master na decisão; veja imposições

    ver detalhes
  • Fagner não corre risco de perder finais do Paulistão

    Julgamento de Fagner por suposta agressão no Majestoso acontecerá só após finais do Paulistão

    ver detalhes
  • Jadson, com a 10, fez um dos gols contra a Universidad de Chile na Arena

    Corinthians vai devolver camisa 10 a Jadson; utilização na decisão ainda é incógnita

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes