Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Corinthians não vê maldade em desabafo de Pato, que sai bem da Libertadores

Gustavo Franceschini
Do UOL, em São Paulo


Sempre político e com um discurso pronto, Alexandre Pato fugiu à própria cartilha e disse que veio ao Corinthians 'para jogar'. O desabafo, mesmo que discreto, também destoa do tom respeitoso que impera no elenco alvinegro, sempre muito obediente a Tite. O histórico do atacante, no entanto, pesou para que a declaração não fosse mal vista internamente.

Na última sexta-feira, Tite deixou isso claro em sua entrevista coletiva, quando os jornalistas pediram que ele comparasse o caso de Pato ao de Martinez, que cobrou um lugar no time em 2012 e acabou sendo negociado com o Boca Juniors. 'O dia-a-dia do trabalho e as manifestações com vocês... Elas [declarações] são bem diferentes', resumiu o treinador.

O desabafo de Pato aconteceu após o empate por 1 a 1 com o Boca, na última quarta, que marcou a eliminação do Corinthians da Libertadores. 'Pois é, eu vim aqui para jogar. Respeito as decisões do professor, mas vim para jogar. Estou aqui para jogar e poderia ter jogado mais', disse o camisa 7 alvinegro.

'Não vim aqui para ficar sentado no banco, mas o treinador é quem decide', disse Martinez no ano passado, ao pedir um lugar no time. Na ocasião, a declaração caiu mal na diretoria, melou o clima do jogador no Corinthians e sacramentou o fim de sua curta passagem pelo clube.

No caso de Pato, o risco não é o mesmo. Primeiro porque o Corinthians não vai se desfazer tão facilmente de um reforço de 15 milhões de euros (R$ 39 milhões), segundo porque comissão técnica e diretoria não veem maldade no discurso do atacante, que sempre aceitou sua condição com resignação.

Mais que isso, Tite e companhia ficaram contentes com a participação de Pato na partida contra o Boca. Até então, o atacante vinha entrando apenas nos minutos finais dos jogos, e sempre com atuações discretas.

Na última quarta, ele foi para campo no início do segundo tempo, atuou como ponta esquerda e ajudou bastante na criação, função que não se espera que ele cumpra com tanto esmero. Nem mesmo o gol perdido, que sacramentou as chances de reação do Corinthians, apagaram a imagem deixada em campo, que pode lhe garantir mais espaço no planejamento de Tite nas próximas semanas.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Nenê foi oferecido nos últimos dias para a diretoria do Corinthians

    Nenê é oferecido ao Corinthians; até troca com dois jogadores alvinegros é sugerida

    ver detalhes
  • Zagueiro tem 29 jogos pelo Corinthians: 14 vitórias, dez empates e apenas cinco derrotas

    Novo titular, Pedro Henrique 'perdoa' Guerrero e fala grosso: 'Corinthians briga para ser campeão'

    ver detalhes
  • Copa Sul-Americana terá 32 classificados na segunda fase

    Copa Sul-Americana chega a 21 classificados; torneio pode ter até sete campeões da Libertadores

    ver detalhes
  • Léo Santos (à dir.) deixou atividade mais cedo por conta de bolhas nos pés; Paulo Roberto foi testado na zaga

    Zagueiro deixa treino e faz Carille improvisar nesta quinta-feira; veja escalação do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes