Ataque do Corinthians aumenta jejum; Pato pode ganhar chance

Ataque do Corinthians aumenta jejum; Pato pode ganhar chance

O empate em 1 a 1 na estreia do Campeonato Brasileiro, ontem, contra o Botafogo, aumentou para nove horas o jejum de gols do ataque do Corinthians. Quem balançou as redes para a equipe paulista foi o Paulinho.

No Pacaembu, Tite atribuiu o resultado ao cansaço de alguns jogadores, como Guerrero, sacado no intervalo. E Pato, que ontem entrou apagado no segundo tempo, pode ganhar nova oportunidade no próximo jogo.

A pane seca do ataque corintiano começou após a goleada sobre a Ponte Preta, há 28 dias, pelas quartas de final do Paulista. Cada atacante em campo, Romarinho, Emerson, Guerrero e Pato, fez seu gol. Desde então foram seis jogos, uma eliminação de Libertadores, um título estadual, uma estreia de Brasileiro e nenhum gol de atacante.

Neste período de uma vitória, quatro empates e uma derrota, o time marcou cinco gols: Paulinho fez três e ontem, ao impedir a derrota contra o Botafogo, ouviu de Tite um pedido para não deixar o Corinthians até a Copa do Mundo. Danilo e Paulo André fizeram os outros gols do time no período.

O jejum de gols coincide com o afastamento de Jorge Henrique, no último dia 9, anterior aos jogos contra Boca Juniors e Santos. O futuro do jogador deve ser definido nesta semana, mas ele não permanecerá no clube.

Fonte: Folha de São Paulo

Veja Mais:

  • Equipe superou o erro da arbitragem e venceu clássico com um a menos

    Épico! Histórico! Na raça! Corinthians supera lambança da arbitragem e vence o Dérbi na Arena

    ver detalhes
  • Victor Hugo, do Palmeiras, deu uma cotovelada no rosto de Pablo, do Corinthians

    Sem bola, Victor Hugo dá cotovelada em rosto de Pablo

    ver detalhes
  • Thiago Duarte Peixoto deixa a Arena Corinthians de terno e gravata

    Com lágrima no olho, árbitro assume erro com Gabriel: 'Só peço que minha carreira não acabe'

    ver detalhes
  • TV fez leitura labial do quarto árbitro

    TV faz leitura labial de quarto árbitro: 'Não foi o Gabriel'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes