Depois de cinco rodadas, Brasileirão promete grande equilíbrio. Confira!

Depois de cinco rodadas, Brasileirão promete grande equilíbrio. Confira!

Depois de cinco rodadas, Brasileirão promete grande equilíbrio. Confira!

Depois de cinco rodadas, Brasileirão promete grande equilíbrio. Confira!

' Na noite desta quarta-feira, enfim, todos os 20 times completaram os cinco jogos, que foram marcados, antes da paralisação para a Copa das Confederações. Às 19h30, o Santos venceu o Atlético-MG, de Ronaldinho Gaúcho, por 1 a 0 e mais tarde o Grêmio empatou com o São Paulo, em casa, por 1 a 1, ambas as partidas eram válidas pela quinta rodada. Já no embate adiado da segunda, Portuguesa derrotou o Internacional por 2 a 1.


Santos e Portuguesa se deram bem com os resultados positivos, tanto é que saíram da zona de rebaixamento e empurraram o Atlético-MG e o Goiás. O São Paulo deixou o resultado escapar nos minutos finais e invés da vice-liderança, teve que se contentar com um sexto lugar, uma posição a mais do que do adversário da noite, o Grêmio.

Que equilíbrio!

Nestas cinco primeiras rodadas, a tabela mostra que o Campeonato Brasileiro 2013 tem tudo para ser equilibrado até o seu final. Do líder Coritiba, único time ainda invicto com 11 pontos, até o oitavo colocado Bahia com oito, a diferença é de apenas três pontos, o que faz com que o Coxa, Vitória, Botafogo, Fluminense, Cruzeiro, São Paulo, Grêmio e o próprio Tricolor Baiano, possam se alterar na liderança em apenas uma rodada.

Já a disputa pelo G4 é ainda mais abrangente. Até agora, Coritiba, Vitória, Botafogo e Fluminense estariam na Libertadores 2014, mas além dos times citados acima, o Vasco, com sete pontos, estaria brigando ponto a ponto para carimbar a classificação à competição continental.

E o equilíbrio não é só na parte de cima da tabela, no lado de baixo a briga também promete ser intensa. A primeira que tem que começar a abrir o olho o quanto antes é a Ponte Preta. Com a vitória do Santos sobre o Atlético, a Macaca foi parar na lanterna da competição com apenas três pontos conquistados. A parada para a Copa das Confederações acabou caindo em ótima hora, pois terá tempo de 'arrumar a casa' para seguir em busca de uma revira-volta.

Porém, não é só a Ponte Preta que corre perigo, ao menos mais dez clubes estão mais perto da zona de rebaixamento do que do G4. Com quatro pontos, Náutico e Atlético-MG completam o temível Z4, juntamente com Goiás, que tem cinco. Batendo na porta, com a mesma pontuação que o Esmeraldino estão Santos, Atlético-PR e Flamengo.

Corinthians, Portuguesa, Internacional e Criciúma, com seis pontos, também precisam manter o sinal de alerta ligado, uma vez que estão a um ponto de parar na zona de rebaixamento, mas também podem almejar algo mais e terminar no G4, já que o quarto colocado Fluminense tem apenas três pontos a mais.

Tudo isso mostra que a troca de lugares na tabela pode ser grande em apenas uma rodada, onde o quinto colocado, Cruzeiro, está a três pontos do Z4 e caso perca uma partida poderá ficar muito próximo da zona de rebaixamento. O que pode acontecer também com algum time da parte de baixo, que pode surpreendentemente encostar lá em cima.

Além disso, se o Brasileirão terminasse hoje, Cruzeiro, São Paulo, Bahia, Grêmio, Vasco, Criciúma, Internacional e Portuguesa estariam classificado para a Copa Sul-Americana.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • PM impediu acesso de torcedores com bolsas na Arena Barueri

    Por 'segurança', Polícia Militar barra entrada de bolsas femininas em jogo da Copinha

    ver detalhes
  • Promessa da base do Timão, Vitinho foi convocado para a Seleção Sub-17

    Atacante do Corinthians na Copinha é convocado para Seleção Sub-17

    ver detalhes
  • Pablo é jogador do Corinthians até 31 de dezembro de 2017

    Pablo assina com Corinthians e é sétima contratação do clube para 2017

    ver detalhes
  • Corinthians e Batatais se enfrentam nesta quarta-feira, às 16h

    FPF divulga informações de ingressos da final da Copinha para que não é FT; confira valores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes