Cobertura vai dar o charme final a Arena Corinthians

Cobertura vai dar o charme final a Arena Corinthians

SÃO PAULO - A cobertura do estádio do Corinthians em Itaquera é o grande charme do projeto, mas teve de ser submetida a complicados cálculos estruturais para que no futuro não tenha qualquer problema com a força dos ventos. No canteiro de obras, a colocação do teto na arena está em ritmo acelerado e agora uma etapa importante começou a ser feita: a colocação de gigantescas hastes que vão fazer a ligação entre as arquibancadas leste e oeste.

"A cobertura é ao mesmo tempo simples e sofisticada", explica o arquiteto Anibal Coutinho, um dos idealizadores do desenho. "Simples porque tem um formato retangular e sofisticada porque tem uma altura muito grande", explica.

Para conseguir esse desafio de engenharia, o de ligar dois pontos distantes sem utilizar pilares nas arquibancadas, formando um imenso vão livre, a cobertura tem uma estrutura de treliça e as cargas são transferidas diretamente para as fundações no solo.

"Decidimos fazer uma curva de união entre os dois lados, que terá um formato que empurrará o ar para dentro e vai reter o som da torcida na parte interna. A intenção é preencher o volume", afirma, lembrando que o estádio será um caldeirão para os times visitantes. "Os gritos da torcida ficarão concentrados, oferecendo um ambiente propício ao Corinthians."

Werner Sobek, diretor do Instituto de Estruturas da Universidade de Stuttgart, ficou encarregado de fazer o cálculo do projeto da cobertura, que teve de ser submetida a vários testes até que se encontrasse o desenho ideal. "O cálculo foi muito trabalhoso para eles. Fizemos um modelo para testar no túnel de vento e isso nos ajudou a fazer pequenos ajustes para evitar a vibração lateral ou até para escolher o tipo de parafuso que ficaria mais adequado", revela Coutinho.

Em um primeiro momento, foram colocados os módulos de sustentação, cada um com 75 metros de comprimento e pesando cerca de 140 toneladas. Agora será a vez de fazer a ligação entre os dois lados e as peças, que são feitas e pintadas em Itu, no interior de São Paulo, são encaminhadas para o canteiro de obras em Itaquera e montadas pelos operários. Além disso, o Corinthians criou um protótipo da cobertura, no Centro de Treinamento do clube, e fez testes de limpeza e durabilidade do material para saber como proceder depois que a estrutura estiver colocada.

Um detalhe curioso é que as arquibancadas do Itaquerão não possuem iluminação direta dos refletores. A luz é jogada para a cobertura e ela é refletida para os assentos. Esse é mais um detalhe idealizado para economizar energia e propiciar conforto para os espectadores.

Com 79% de avanço nas obras, o estádio deve ser entregue em dezembro, mesmo período de finalização da colocação da cobertura. Para facilitar a manutenção do teto, escadas e passarelas serão incorporadas na estrutura metálica. A preparação do gramado já está sendo feita e a colocação das sementes deve ocorrer em breve.

Fonte: Estadão

Veja Mais:

  • Corinthians/Americana pode não voltar a quadra no segundo semestre

    Campeão nacional, Corinthians/Americana chega ao fim, diz jornal

    ver detalhes
  • De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Cicinho, hoje no futebol búlgaro, deve pintar como reforço do Corinthians

    Final da Copa da Bulgária separa Corinthians de segunda contratação para o Brasileirão-2017

    ver detalhes
  • Pequeno torcedor conheceu também o xeque Al-Khelaifi, dono do clube francês

    Em Paris, torcedor-mirim surpreende xeique do PSG e pede contratação de atacante do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes