Machucado e sem espaço, Zizao anda triste

Machucado e sem espaço, Zizao anda triste

Zizao faz trabalho separado com um dos auxiliares da preparação física do clube

Zizao faz trabalho separado com um dos auxiliares da preparação física do clube

Foto: Marcello Palhais/Diário SP

Zizao é uma espécie de bichinho de estimação do elenco corintiano. Todo mundo gosta, faz carinho e tenta interagir, mas ninguém quer deixá-lo entrar em casa e se deitar no sofá.

Contratado em janeiro do ano passado, o atacante chinês sempre passou por isso com um sorriso no rosto. Para ele, estar no Corinthians já era muito além do que poderia imaginar. Mas essa fase passou. Zizao, agora, está triste.

A solidão fora de campo é o que lhe causa mais tristeza. Zizao é bem tratado pelos jogadores quando está no CT. O problema é fora dele. São raros, mas muito raros, os momentos em que foi convidado para sair com alguém. A rotina é ir do CT para casa e de casa para o CT.

Um dia a dia complicada para um jovem de 25 anos, que mora longe do país, não fala a língua local fluentemente e praticamente só convive com os pais.

No trabalho, Zizao também não está satisfeito. O chinês mal treina com o elenco principal, está sempre fazendo trabalho à parte. Algumas vezes, é visto até mesmo chutando bolas sozinho em um dos gols no CT do Parque Ecológico.

'Parece que ele é uma espécie de cachorrinho. Todo mundo acha bonito na casa dos outros, mas na sua ninguém quer. Todo mundo gosta dele, desde que fique quietinho, faça propagandas, não reclame e apareça sorrindo em eventos', relata uma das poucas pessoas próximas ao atacante.

Marketing/ Para o Corinthians, Zizao foi um bom negócio. O salário de R$ 30 mil é muito baixo para os padrões do futebol atual. O atacante ainda faz eventos de marketing, divulga a marca alvinegra e chama bastante a atenção da imprensa e dos torcedores.

No site do clube, ele é o jogador com a maior média na votação para Mosqueteiro de Ouro, que elege o melhor corintiano no ano. Com os três jogos que fez no Paulistão, alcançou média de 8,34, superior às de Guerrero (8,1) e Tite (7,97).

'O problema é que ele se sente um pouco usado. Agora, eu acho difícil ele jogar, mas, no Paulista, poderia ter tido mais chances. Ele sente que só serve para tirar foto e sorrir', concluiu o amigo do chinês.

Por que Zizao está triste:

Sem amizades
O chinês sente falta de sair e conversar com alguém que não seja o seu pai. Nenhum jogador do elenco tem tanto contato assim com ele a ponto de convidá-lo para jantar, ir à balada ou fazer qualquer coisa fora do CT.

Falta de chances
Zizao nunca falaria isso para a diretoria ou Tite, mas tem certeza de que, neste ano, merecia mais algumas chances de jogar. Ele sabe que não vai ter mais oportunidades até o fim de seu contrato, em dezembro próximo.

Só marketing
Zizao acha injusto ser escalado para participar de vários eventos de marketing, mas quase nunca entrar em campo. Ele já desabafou algumas vezes dizendo que não é modelo ou algo do tipo, mas, sim, um jogador.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Torcida do Corinthians marcou presença na Fonte Nova; 'presente' veio nesta segunda

    Rival tropeça no Pacaembu, e Corinthians encerra rodada com boa vantagem na liderança

    ver detalhes
  • Corinthians/UNIP faz final da Liga Paulista nesta semana

    Decisões na base, futsal, vôlei e futebol feminino: a semana do Corinthians em outras modalidades

    ver detalhes
  • Quarta-feira deve ser noite de Arena Corinthians lotada

    Corinthians confirma 25 mil ingressos vendidos para duelo contra o Grêmio em Itaquera

    ver detalhes
  • Gabriel deve ser reforço do Corinthians para jogo desta quarta-feira

    Pendurados ilesos e volante de volta: Corinthians 'junta cacos' para encarar Grêmio

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes