Ponte Preta x Santos - Jejum e zona colocam Macaca na berlinda!

Ponte Preta x Santos - Jejum e zona colocam Macaca na berlinda!

Baraka ainda não sabe quem será o companheiro

Baraka ainda não sabe quem será o companheiro

' Incomodada com o jejum de vitórias em casa, a Ponte Preta joga pressionada para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Para tanto, o time tentará frear o bom momento vivido pelo Santos. Os dois times se enfrentam neste sábado, às 21 horas, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela nona rodada.


O time campineiro amarga uma série negativa atuando em casa. Já são cinco partidas sem vencer em seus domínios, com um empate e quatro derrotas. A última vitória foi há mais de dois meses, no dia 18 de maio, quando o clube bateu o Penapolense, por 4 a 2, pela final do Torneio do Interior.

Do outro lado, porém, está um Santos embalado. O time santista acumula uma invencibilidade de seis partidas, com quatro vitórias e dois empates. E ainda não perdeu desde a retomada do Brasileirão. Na última rodada, porém, o Alvinegro cedeu um empate para o Coritiba, por 2 a 2, em casa, e perdeu a chance de encostar nos líderes. Hoje, ocupa sétima posição, com 12 pontos.

Retrospecto
A Ponte conta a seu favor o restrospecto recente entre os dois clubes. Mesmo com Neymar em campo, a Macaca conseguiu duas vitórias sobre o Peixe nos últimos confrontos entre ambos. No returno do Brasileirão 2012, ganhou em casa, por 1 a 0. No Paulistão deste ano, nova vitória, desta vez por 3 a 1.

No histórico geral, porém, o time santista leva ampla vantagem sobre o rival alvinegro. Em 118 partidas, foram 66 vitórias, 23 empates e 29 derrotas, com 230 gols marcados e 135 sofridos. No Brasileirão, são 19 jogos, com nove vitórias, três empates e sete derrotas, com 35 gols marcados e 23 sofridos.

Melhor se mexer agora!
A má fase diante da torcida se refletiu na tabela de classificação. Hoje, a Ponte ocupa apenas a penúltima colocação, com sete pontos, dentro da zona de rebaixamento. A posição incomoda o grupo, mas nãoé motivo de desespero. 'Preocupa estar na zona de rebaixamento, mas ainda tem muito torneio pela frente', disse o meia Ramirez.

Para sair da incômoda situação, a diretoria decidiu adotar algumas medidas para ver a casa cheia. Com a segunda pior média de público do Brasileirão (4.122 pagantes por jogo), a Ponte fez promoção de ingressos, que custão até R$ 20 para quem vestir a camisa do clube - o preço normal será R$ 40. 'Historicamente sempre foi difícil jogar aqui e preciso ter este fator a nosso favor', ressaltou o técnico Paulo César Carpegiani.

Dentro de campo, o treinador aproveitou o adiamento do jogo contra o Atlético-MG, por conta da final da Libertadores, para corrigir os erros. Foram duas semanas exclusivas para treinamento, até porque os titulares foram poupados na derrota para o Nacional-AM, por 1 a 0, pela Copa do Brasil.

Em relação ao time, o grande problema continua a ser o segundo volante. Magal começou o último treino ao lado de Baraka. No entanto, Carpegiani chegou a testar uma formação ofensiva Ramirez na função e a entrada de Éverton Santos no ataque. Contratado para ser titular, o peruano Luís Advíncula ficará apenas no banco. Com isso, Artur segue a ser o dono da lateral direita.

Força máxima
Após poupar alguns titulares no meio de semana, pela Copa do Brasil, o técnico Claudinei Oliveira confirmou nesta sexta-feira a escalação do Santos com força máxima. Voltam ao time o zagueiro Edu Dracena, o lateral-esquerdo Léo, o volante Arouca, os meias Cícero e Montillo.

Arouca, por sinal, deve fazer seu sétimo jogo com a camisa do Santos neste Brasileirão, encerrando rumores de que poderia deixar o clube durante a competição. Vale ressaltar que o limite de jogos no Brasileirão são seis, após isso o jogador não pode se transferir a outro clube da mesma divisão.

Claudinei, contudo, admite que tem duas dúvidas para o jogo. Galhardo e Leandrinho fizeram testes físicos que apontou nível de cansaço elevado. 'Estamos monitorando o Galhardo e o Leandrinho. Fizeram testes, deram um pouco alto, mas em 24 horas eles devem se recuperar', declarou o treinador.

Contratado da Ponte Preta há poucos dias, Cicinho é a alternativa para o lugar dos dois jogadores, tanto na lateral-direita quanto no meio-campo.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes