Em clássico de duas expulsões, times só empatam

Em clássico de duas expulsões, times só empatam

Neilton aponta o dedo em direção a Gil, no lance que originou duas expulsões

Neilton aponta o dedo em direção a Gil, no lance que originou duas expulsões

Foto: Ricardo Saibun/Diário SP

Protesto da torcida, presidente xingado e ônibus recebido com latas de cerveja. O Santos vivia o inferno, enquanto o Corinthians, com duas vitórias seguidas e colando no G4, estava perto do céu. No jogo, porém, nem o céu nem o inferno. E só 1 a 1 no placar. 

Mal a bola rolou, os santistas estudavam o rival e gol do Barcelo... Opa, do Corinthians. Três minutos bastaram para Paulo André aproveitar o desvio de Danilo e marcar de cabeça.

Os torcedores do Peixe tiveram ao menos oito motivos para ficar desesperados. Contra o Barcelona, na semana passada, o primeiro dois oito gols saiu aos sete minutos. Outra goleada, agora contra um rival, faria a Vila Belmiro desabar.

Mas o Corinthians não é o Barcelona e, depois do gol, mal foi Corinthians. Acostumado a controlar o jogo, o Timão viu o Santos ficar mais tempo com a bola (a posse da primeira etapa foi de 64% a 36%). Tite, à beira do campo, se esgoelou de tanto pedir para sua equipe jogar.

Posse de bola, contudo, não ganha jogo. O ataque do Peixe não teve chance de marcar.

Acordou/ Montillo foi contratado com status de astro, mas, até então, teve poucos momentos de brilho. No segundo tempo desta quarta-feira, um desses raros momentos apareceu.

Interessado na partida, o camisa 10 deixou Willian José na cara do gol com um lindo passe profundo. O atacante só teve o trabalho de tocar na saída de Cássio e correr para o abraço.

Enquanto Montillo acordava, o Timão dormia. No segundo tempo, nem com as entradas de Pato, Douglas e Ibson a equipe despertou do sono. Aranha mal foi visto em campo.

Ambos queriam vencer, nenhum dos dois estava conseguindo e a tensão cresceu. Gil discutiu com Neilton. Willian José e Paulo André aparecem para tomar as dores e saíram com um vermelho para cada.

O Peixe, ao menos, deixou o campo aplaudido por ter mostrado vontade. O Timão, que perdeu a chance de entrar no G4, lamentou a má atuação e, ainda que quisesse mais, não reclamou do ponto ganho fora.

Ficha técnica

Santos
4-4-2
Aranha; Cicinho (Galhardo), Edu Dracena, Durval e Léo (Mena); Arouca, Alison (Leandrinho), Cícero e Montillo; Neilton e Willian José
T: Claudinei Oliveira

Corinthians
4-2-3-1
Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Romarinho (Ibson), Danilo (Douglas) e Renato Augusto; Guerrero (Pato)
T: Tite

BRASILEIRÃO > 1º TURNO -; 12ª RODADA
Onde: Vila Belmiro, em Santos
Juiz: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Gols: Paulo André aos 3 do 1º tempo e Willian José aos 9 do 2º
Renda e público: R$ 231.351/8.120

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Léo Jabá, marcado por Balbuena a imagem acima, está à disposição de Oswaldo

    Léo Jabá tranquiliza Corinthians após susto e está à disposição para jogo contra Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians tem missão complicada por vaga na Libertadores

    Resultado da Copa do Brasil complica ainda mais situação do Corinthians rumo à Libertadores

    ver detalhes
  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes