Timão é guerreiro até o fim e vence o Coxa

Timão é guerreiro até o fim e vence o Coxa

Guerrero é abraçado pelos companheiros após marcar o gol da vitória

Guerrero é abraçado pelos companheiros após marcar o gol da vitória

Foto: Nelson Coelho/Diário SP

O Corinthians voltou a jogar mal no Brasileiro. Não se impôs ao desfalcado Coritiba, neste domingo, no Pacaembu, pouco criou e ouviu reclamações. Ainda contou com a ajuda do juiz, que viu pênalti inexistente em Danilo no fim do segundo tempo.

Mas futebol bonito não é sinônimo de três pontos. Vitória, sim. Mesmo sem brilhar, a equipe lutou e foi recompensada com um gol de Guerrero, aos 45 do segundo tempo: 1 a 0 no marcador, quarto lugar e retorno ao G4 garantido.

O roteiro da maioria dos jogos do Corinthians, principalmente os disputados no Pacaembu, se repetiu. Adversário bem postado na defesa, fechando as jogadas pelas laterais do Timão e apostando no contra-ataque.

Esse é o preço de ficar na vitrine. Com tantos títulos, o time de Tite foi muito estudado pelos rivais, que encontraram um jeito de, se não derrotá-lo, ao menos impedi-lo de dominar.

Cabeçadas de Pato e Gil aqui, um chute de longe de Renato Augusto ali e nada mais do que isso. Mesmo com Renato e Danilo na criação, a equipe pouco produziu de perigoso.

ajudinha extra/ Mesmo sem Alex, Deivid e outros seis desfalques, o Coxa jogou de igual para igual. Teve chances de marcar, mas pecou na finalização. Principalmente em jogada de Arthur pelo lado esquerdo.

A partida se encaminhava para o 0 a 0, mas Péricles apareceu. Não havia nenhum jogador com esse nome, leitor. Péricles era o juiz do confronto.

Primeiro, poderia ter expulsado Sheik, que deu um carrinho para lá de perigoso em Gil. Deu amarelo. Tudo bem, ainda foi bonzinho demais. Mas, no fim, em lance normal de ombro a ombro de Danilo e Luccas Claro, Péricles viu o pênalti.

Certo ou errado, o Timão não tem nada a ver com isso. Também já foi prejudicado -; quem se esquece de Amarilla? -; e ajudado pelos juízes. Guerrero converteu a cobrança, garantiu os três pontos e a volta ao G4.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes