Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Depois da derrota por 1 a 0 para o Internacional, sofrida na noite desta quarta-feira, em Novo Hamburgo (RS), o técnico Tite e os jogadores do Corinthians foram unânimes em concordar que a ausência de um homem de referência no ataque acabou pesando para a falta de poder ofensivo da equipe neste confronto válido pela penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.


A equipe jogou desfalcada de Guerrero e Alexandre Pato, que estão servindo respectivamente as seleções peruana e brasileira, fato que obrigou Tite a escalar o time com Romarinho e Emerson no ataque. Atuando mais abertos pelas pontas, nenhum dos dois têm características de um centroavante clássico, que sempre preocupa os defensores por servir como referência na frente.

'O time careceu de um jogador de área. Ele fazia (as jogadas) em dois terços do campo e depois o último terço ficou prejudicado. Faltou um jogador que tem a característica que tem o (Leandro) Damião, que tem o Guerrero', disse Tite, lembrando que o Inter teve nesta quarta esse jogador de referência na frente.

Para completar, o comandante admitiu a ineficiência ofensiva do Corinthians, que até conseguiu exercer certa pressão no segundo tempo, mas foi pouco efetivo. 'Foi um jogo equilibrado, com poucas oportunidades, e o time foi competitivo. Nós tivemos posse de bola, mas faltou ser mais incisivo no ataque', reconheceu.

Tite ainda admitiu que errou ao invadir o campo para pedir a paralisação do jogo depois de Cássio ter se lesionado por causa de forte choque com Leandro Damião. Por causa da sua atitude, acabou expulso. Ele também estava indignado com o fato de que os jogadores do Inter pressionavam a arbitragem, que invalidou o gol marcado por Fabrício no rebote da trombada entre os dois jogadores na grande área.

'A expulsão foi justa. Eu saí da casamata, e quando sai da casamata, em função de ter todo um assédio (ao auxiliar da arbitragem que invalidou o gol), a expulsão foi justa. O que peço é que os critérios sejam iguais para todos', destacou.

Ralf e Paulo André, por sua vez, lamentaram a ausência de Pato e Guerrero. 'A gente ficou um pouco sem referência sem o Pato e o Paolo, jogamos meio que com o Sheik isolado, mais aberto no ataque', disse o volante. 'Faltou presença na área e também chutar a gol. Praticamente não finalizamos. Agora temos de vencer em casa', completou o zagueiro, falando sobre o jogo deste domingo, contra o Náutico, no Pacaembu.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Oswaldo divulgou lista de relacionados do Corinthians

    Com apenas um desfalque, Corinthians divulga lista de relacionados para enfrentar Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes