Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Corintianos lamentam ausência de referência no ataque

Depois da derrota por 1 a 0 para o Internacional, sofrida na noite desta quarta-feira, em Novo Hamburgo (RS), o técnico Tite e os jogadores do Corinthians foram unânimes em concordar que a ausência de um homem de referência no ataque acabou pesando para a falta de poder ofensivo da equipe neste confronto válido pela penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.


A equipe jogou desfalcada de Guerrero e Alexandre Pato, que estão servindo respectivamente as seleções peruana e brasileira, fato que obrigou Tite a escalar o time com Romarinho e Emerson no ataque. Atuando mais abertos pelas pontas, nenhum dos dois têm características de um centroavante clássico, que sempre preocupa os defensores por servir como referência na frente.

'O time careceu de um jogador de área. Ele fazia (as jogadas) em dois terços do campo e depois o último terço ficou prejudicado. Faltou um jogador que tem a característica que tem o (Leandro) Damião, que tem o Guerrero', disse Tite, lembrando que o Inter teve nesta quarta esse jogador de referência na frente.

Para completar, o comandante admitiu a ineficiência ofensiva do Corinthians, que até conseguiu exercer certa pressão no segundo tempo, mas foi pouco efetivo. 'Foi um jogo equilibrado, com poucas oportunidades, e o time foi competitivo. Nós tivemos posse de bola, mas faltou ser mais incisivo no ataque', reconheceu.

Tite ainda admitiu que errou ao invadir o campo para pedir a paralisação do jogo depois de Cássio ter se lesionado por causa de forte choque com Leandro Damião. Por causa da sua atitude, acabou expulso. Ele também estava indignado com o fato de que os jogadores do Inter pressionavam a arbitragem, que invalidou o gol marcado por Fabrício no rebote da trombada entre os dois jogadores na grande área.

'A expulsão foi justa. Eu saí da casamata, e quando sai da casamata, em função de ter todo um assédio (ao auxiliar da arbitragem que invalidou o gol), a expulsão foi justa. O que peço é que os critérios sejam iguais para todos', destacou.

Ralf e Paulo André, por sua vez, lamentaram a ausência de Pato e Guerrero. 'A gente ficou um pouco sem referência sem o Pato e o Paolo, jogamos meio que com o Sheik isolado, mais aberto no ataque', disse o volante. 'Faltou presença na área e também chutar a gol. Praticamente não finalizamos. Agora temos de vencer em casa', completou o zagueiro, falando sobre o jogo deste domingo, contra o Náutico, no Pacaembu.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    ver detalhes
  • Furlan apita sexta partida do Corinthians na carreira

    Após polêmica no Dérbi, FPF define trio de arbitragem para próximo jogo do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assegurou que o espaço (acima do número) está livre para ser negociado

    Patrocinador não cumpre acordo e Corinthians já negocia espaço do uniforme

    ver detalhes
  • Jadson deve reestrear pelo Corinthians apenas na próxima quarta-feira

    Corinthians divulga lista de relacionados para pegar Mirassol sem nenhum meia

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes