Desvio de dinheiro cria 'abismo' entre clubes e Conmebol

Desvio de dinheiro cria 'abismo' entre clubes e Conmebol

3.6 mil visualizações 27 comentários Comunicar erro

Nomes de peso querem derrubar Marin, Del Nero e cia.Foto: Estadão

Nomes de peso querem derrubar Marin, Del Nero e cia.Foto: Estadão

Os dirigentes e os ex-jogadores que se rebelam contra a Conmebol querem acabar com o abismo que, segundo eles, existe entre os clubes 'pobres' e a entidade 'milionária', como afirmou o ex-goleiro da seleção paraguaia Chilavert. Além do ex-goleiro, fizeram parte da reunião vários ex-craques como Romário, o argentino Maradona e o uruguaio Francescoli.


Contratos de televisão, como os direitos de transmissão da Libertadores e da Copa Sul-Americana foram um dos temais mais criticados pelo grupo. Segundo eles, há uma diferença entre o que a entidade recebe e o que ela repassa aos clubes.

No relatório elaborado pelo advogado uruguaio Jorge Pablo Pereira Schurmann, segundo esses dirigentes, há indícios de desvio de dinheiro. Haveria ao menos uma diferença de US$ 50 milhões. Esse valor poderia atingir até US$ 250 milhões, de acordo com os cartolas. As acusações envolvem também o presidente da CBF, José Maria Marin, e seu vice, Marco Polo Del Nero, que também integram a diretoria da Conmebol.

'É pavorosa a forma como se controla as finanças, falamos de diferença de dezenas de milhões de dólares', afirmou o presidente do Bolívar, da Bolívia, Guido Loayza.

Um capítulo do relatório aborda contratos de televisão da Libertadores das últimas três edições. Segundo o documento, havia uma proposta melhor de um canal de televisão dos Estados Unidos, a Gol TV, pelos direitos da Libertadores e da Copa Sul-americana.

O documento comparou o que a Conmebol recebeu pelo atual contrato com o valor que teria sido oferecido pela Gol TV. A entidade teria deixado de receber US$ 120 milhões. A Gol TV é um canal de televisão americano que tem contratos, por exemplo, com a TV Globo para transmissão do Brasileirão e do Paulistão nos EUA até 2015.

'Estamos aqui para colocar o futebol numa direção certa, não é para lançar candidatura, nem favorecer empresa nenhuma. Queremos transparência', disse o presidente do Nacional, do Uruguai, Eduardo Ache.

Libertadores
Outro assunto abordado foi a disparidade do que é pago para os clubes brasileiros na Libertadores em comparação ao que a Uefa repassa aos clubes europeus por disputar a Copa dos Campeões.

Por exemplo: o Atlético Mineiro, campeão da Libertadores deste ano, recebeu da Conmebol como premiação de título cerca de R$ 11,5 milhões. Esse valor é o somatório do que o clube ganhou ao passar por todas as etapas, desde a fase de grupos até a final. Já o campeão da Copa dos Campeões, o Bayern de Munique, ganhou o equivalente a 36 milhões (R$ 112 milhões).

Andrés Sanchez repetiu que o Corinthians 'paga' para jogar a Libertadores porque tem de repassar 10% da renda de cada jogo para a Conmebol. As partidas disputadas no Pacaembu, em geral, rendem mais de R$ 1 milhão ao clube.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Corinthians de Fagner não conseguiu estufar as redes do Barradão nesta quarta

    Corinthians aposta na defesa, sai ileso do Barradão e segue vivo na Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Ralf deixou campo aos prantos no Barradão

    Ralf sofre luxação no Corinthians, e cirurgia não está descartada

    ver detalhes
  • Jadson teve atuação aquém na estreia do Corinthians na Copa do Brasil

    Jadson, Clayson, Carille... Empate em Salvador rende notas vermelhas a corinthianos

    ver detalhes
  • Roger vai viajar a Belo Horizonte

    Treinador do Corinthians confirma Roger na viagem a Belo Horizonte, mas faz uma ressalva

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes