Emirates precisa assinar com o Corinthians até o fim de setembro

Emirates precisa assinar com o Corinthians até o fim de setembro

A companhia aérea Emirates Airlines tem de assinar o contrato para adquirir os naming rights do Itaquerão até o final deste mês de setembro. É o que ficou estabelecido num dos itens do Memorando de Entendimento assinado entre a empresa e o Corinthians, dono da arena. Conhecido pela sigla inglesa MOU, de Memorandum of Understanding, o documento tem o objetivo de esclarecer pontos de um contrato entre duas ou mais parte. Setembro foi o mês estabelecido pelo ex-presidente do Corinthians e atual responsável pelas obras do estádio do clube para definir quem terá os direitos do nome.

A documentação oficial do acordo está sendo estudada pelos xeques envolvidos na negociação. A reportagem apurou que são três xeques, encabeçados por Ahmed bin Saeed Al Maktoum, também CEO da Emirates, empresa que, no Brasil, opera os trechos entre Rio e São Paulo a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O aval deles é necessário por ser uma operação que envolve mais de US$ 200 milhões.

Um dos empecilhos à operação foi a preocupação dos xeques com as manifestações que tomaram conta das ruas de várias cidades brasileiras durante a Copa das Confederações. Como alguns protestos foram dirigidos especificamente contra os altos custos das arenas construídas ou reformadas para a Copa do Mundo, os árabes temeram ter a imagem da companhia arranhada ao atrelar sua marca a um estádio. "Mas os brasileiros fizeram ver a eles que os que são contra não são tão numerosos quanto aqueles que são a favor da Copa e que, além disso, a arena corintiana é um empreendimento particular", disse ao Portal uma fonte que acompanha as negociações. A partir daí, assegura, as conversas voltaram a um ritmo normal e os árabes estão bastante entusiasmados.

O Corinthians negociou, entre outras empresas, com mais duas companhias aéreas árabes, a Etihad Airways, com sede em Abu Dabi, também nos Emirados Árabes, e a Qatar Airways. No fim, decidiu-se pela Emirates. A negociação envolve R$ 450 milhões, mas o Corinthians vai ficar com R$ 400 milhões líquidos da operação, em troca da sessão dos direitos por 20 anos. Um fundo que está coordenando o negócio terá direito a R$ 50 milhões.

Andres Sanchez será um dos signatários do acordo, que tem a assinatura prevista para ocorrer nos Emirados Árabes. "Estamos na espera, mas o combinado é que a viagem só será feita no dia de assinar o contrato’’, diz outra pessoa ligada à negociação. Não se sabe se o presidente do Corinthians, Mario Gobbi, irá a Dubai.

Aqui no Brasil, a Emirates divulgou nota negando a negociação. Por meio de nota divulgada pela assessoria de comunicação na tarde desta sexta-feira, lembra que a empresa é parceira da Fifa desde 2007 e que também tem parceria com a Fórmula, mas "neste momento, não temos planos para patrocinar qualquer time de futebol ou estádio no país’’.

Fonte: Estadão

Veja Mais:

  • Cássio foi mais uma vez chamado por Tite

    Cássio é convocado por Tite e desfalca Corinthians em até três jogos no Brasileirão

    ver detalhes
  • Pablo segue com a situação indefinida para 2018

    Bordeaux endurece com agente de Pablo e avisa: para outro clube o valor é dobrado

    ver detalhes
  • Carille viu seu time tropeçar de novo no segundo turno do Campeonato Brasileiro

    Chances de título do Corinthians seguem caindo; matemáticos colocam arquirrival de vez na briga

    ver detalhes
  • Corinthians/Audax atropelou Cerro Porteño em solo paraguaio

    Mulherada do Corinthians/Audax goleia donas da casa e se classifica para final da Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes