Jogadores do Corinthians blindam Tite e dizem que saída nem foi discutida

Jogadores do Corinthians blindam Tite e dizem que saída nem foi discutida

Jogadores do Corinthians blindam Tite e dizem que saída nem foi discutida

Jogadores do Corinthians blindam Tite e dizem que saída nem foi discutida

A despeito de viver o pior momento no comando do Corinthians, o técnico Tite nem sequer conversou com jogadores sobre a possibilidade de deixar o clube. Neste domingo, depois de um revés por 4 a 0 para a Portuguesa, o atacante Emerson e o lateral-direito Alessandro falaram em nome do elenco, assumiram a responsabilidade pela fase ruim e asseguraram a permanência do comandante.

'Não houve um pedido dos jogadores para ele ficar simplesmente porque não houve nenhuma manifestação dele nesse sentido. Temos confiança total no trabalho dele, e isso não vai mudar', declarou Alessandro em entrevista coletiva.

Em sua segunda passagem pelo Corinthians, Tite assumiu o clube no fim do Campeonato Brasileiro de 2010. Neste domingo, ele chegou a 257 partidas na equipe e se isolou como o segundo treinador com mais jogos na história do clube.

No entanto, o período em que Tite atingiu a marca é o mais negativo possível. O Corinthians não vence há oito jogos, maior jejum da passagem do treinador, e marcou apenas um gol nessa sequência.

'Em nenhum momento o nosso treinador falou em demissão. Acredito que isso nem tenha passado pela cabeça dele. Nunca ouvimos nada sobre isso', disse o atacante Emerson.

Depois do revés para a Portuguesa, neste domingo, em Campo Grande (MS), o vestiário do Corinthians ficou fechado por mais de 40 minutos. Tite não quis conceder entrevista coletiva, e os únicos jogadores que falaram com a imprensa foram Alessandro e Emerson.

Segundo eles, essa estratégia foi montada a pedido dos próprios atletas. 'Entendemos que a responsabilidade é de todos e que o torcedor tem direito de cobrar. Entendemos que estamos em dívida com o que o Corinthians fez nos últimos dois ou três anos', explicou Emerson.

O camisa 11 ainda fez questão de explicar que a defesa dos jogadores não tem relação apenas com o caráter do treinador: 'Ninguém está aqui para contratar um cara bonzinho, seja ele atleta, treinador ou presidente. O Corinthians é uma instituição que não precisa de bonzinhos, mas de competentes. É isso que o Tite já provou que é'.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Craque do futsal do Corinthians, Leandro Lino deve jogar pelo Sorocaba em 2017

    Quatro campeões do Corinthians recebem proposta do Sorocaba e devem 'virar casaca' em 2017

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes