Bom Senso FC pedirá punição a clubes 'caloteiros' na CBF

Bom Senso FC pedirá punição a clubes 'caloteiros' na CBF

Jogadores durante a primeira reunião do Bom Senso FC

Jogadores durante a primeira reunião do Bom Senso FC

' Além de colocar a CBF e a TV Globo contra a parede por conta do calendário, o movimento Bom Senso FC pretende também apertar o cerco contra os clubes caloteiros. O grupo, que já conta com mais de 300 jogadores das Séries A e B do Brasileiro, pretende a pedir que a entidade máxima do futebol puna os clubes que atrasarem salários. Esta e outras exigências devem ser feitas em reunião que deve ocorrer nos próximos dias.


A punição por atraso de salários faz parte de um dos tópicos denominado de 'Fair Play Financeiro, que entraram em discussão do movimento. Este conceito tem como princípio básico evitar que os clubes gastem mais do que arrecadam e, assim, vejam suas dívidas aumentarem.

O 'Fair Play Financeiro' não é uma novidade no futebol. A Federação Paulista de Futebol (FPF) já inseriu nos regulamentos do Paulistão e Série A2, desde 2012, e na Série A3 deste ano, a punição para os 'caloteiros'.

Pelo regulamento da competição (artigo 21 da divisão principal, artigo 16 da A2 e artigo 17 da A3), os clubes que não pagarem em dia, correm o risco de ser serem punidos com a perda de três pontos por partida que atuar com os vencimentos em atraso.

Na prática, porém, o regulamento não é cumprido. Nos últimos, vários clubes atrasaram salários e não foram punidos. Isso porque, para ocorrer a perda, a FPF precisa ser notificada por algum órgão - seja a Justiça Trabalhista ou o sindicato dos jogadores.

Os atletas, porém, evitam se indispor mesmo que estejam sem receber. Não foram poucos os casos de jogadores que ficaram sem receber, inclusive no Paulistão, mas acabaram fazendo um acordo e não acionaram a Justiça Trabalhista.

Mais do Bom Senso FC

No último dia 30 de setembro, reuniu-se pela primeira vez parte do grupo signatário do movimento Bom Senso FC. O encontro contou com a presença de vinte jogadores de vários clubes do país e teve como objetivo definir propostas centrais para questões que têm repercutido no rendimento dos atletas e na qualidade do futebol.

Entre os pontos elencados estiveram: calendário do futebol nacional; férias dos atletas; período adequado de pré-temporada; fair play financeiro; e participação nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol.

Ao final da reunião um documento foi assinado por todos atletas presentes. O mesmo será encaminhado para a CBF, requisitando um encontro para que possam ser debatidos os temas acima, visando benefícios ao futebol brasileiro.

Signatários:

Barcos (Grêmio), Dida (Grêmio), Alex (Coritiba), Gilberto Silva (Atlético-MG), Lincoln (Coritiba), Fabrício (São Paulo), Rafael Moura (Internacional), Gabriel (Internacional), Juan (Internacional), D'Alessandro (Internacional), Alex (Internacional), Deivid (Coritiba), Jadson (São Paulo), Edu (sem clube), Bruno (Palmeiras), Corrêa (Portuguesa), Edu Dracena (Santos), Rogério Ceni (São Paulo), Paulo César (sem clube) e Paulo André (Corinthians).

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes