Falta histórica e mal-entendido tornam Corinthians especial para Fernandinho

Falta histórica e mal-entendido tornam Corinthians especial para Fernandinho

Falta histórica e mal-entendido tornam Corinthians especial para Fernandinho

Falta histórica e mal-entendido tornam Corinthians especial para Fernandinho

Fernando Lacerda
Do UOL, em Belo Horizonte

O jogo contra o Corinthians, neste domingo, às 16h, no Independência, pela 26ª rodada do Brasileirão, tem um sentimento especial para um jogador do Atlético-MG. O atacante Fernandinho, que nesta segunda-feira completa dois meses no clube, não consegue tirar da memória um lance ocorrido há pouco mais de dois anos e meio, quando defendia o São Paulo diante do time corintiano. Ele foi o jogador que sofreu a falta, convertida pelo goleiro Rogério Ceni, que chegava assim ao seu centésimo gol.

'Não me sai da memória. Foi a única falta em condições de o Rogério bater naquele jogo. Foi difícil cavar a falta para o Rogério', recordou Fernandinho, em entrevista ao UOL Esporte, acrescentando em suas lembranças a 'humildade' do goleiro-artilheiro, que fez questão de expressar sua gratidão a ele e aos demais companheiros.

O São Paulo derrotou o Corinthians, por 2 a 1. O primeiro gol tricolor foi marcado pelo atacante Dagoberto, que atualmente defende o Cruzeiro, arquirrival do seu Atlético-MG, cabendo a Rogério Ceni o segundo tento. Fernandinho ficou com a camisa do goleiro, que guarda até hoje. O local em que o companheiro obteve sua façanha também é especial para o atacante atleticano: a Arena Barueri.

Naquele estádio ele se revelou pelo Grêmio Barueri, em 2009, sendo destaque no Brasileirão daquele ano, o que lhe abriu as portas para a transferência para um grande clube. E o Corinthians, adversário do Atlético-MG, neste domingo, faz parte dessa história também.

Ele quase se transferiu para o Corinthians, antes de acertar contrato com o São Paulo. 'O Corinthians estava no páreo, mas a escolha pelo São Paulo não foi exclusivamente financeira. O São Paulo pagou mais, mas esse não foi o motivo principal', afirmou Fernandinho. Segundo o atleta, aconteceram algumas situações que o encaminharam para o time do Morumbi.

O atacante diz que ocorreram alguns mal-entendidos com o Corinthians. 'O Sanchez (Andrés, presidente do Corinthians à época) achou que eu não queria ir para lá. Mas é claro que eu queria. Qualquer jogador gostaria de atuar no Corinthians, da mesma forma que no São Paulo', comentou Fernandinho. 'O São Paulo entrou com mais potência e vontade e acabei indo para lá', acrescentou.

 No período em que passou no tricolor paulista, o atacante só lamenta não ter conquistado um título. 'É desperdício jogar no São Paulo e não ser campeão, mas foi bom demais, aprendi muito, fiz grandes amigos', comentou. Ele revela inclusive a forte torcida para que o time se livre o mais depressa possível e em definitivo da ameaça de rebaixamento.

No Atlético-MG, Fernandinho destaca a rapidez de sua adaptação. Contratado no início de agosto, depois de defender o Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, o atacante se firmou como titular, substituindo a Bernard, jovem ídolo atleticano, que se transferiu para o Shakhtar Donetsk.

'Há cobrança, afinal o menino é ídolo e um grande jogador, que acredito vai fazer muito sucesso lá fora. Mas fui muito bem recebido, pelo torcedor, comissão técnica, direção e pelos companheiros. A forma como o grupo me acolheu, facilitou essa adaptação. Os companheiros me abraçaram', observou Fernandinho, que cita quase todos os nomes do elenco atleticano, em reconhecimento, mas dedica atenção especial a um: Josué. Ele já se tornou amigo do volante, que também atuou pelo São Paulo, a quem não conhecia pessoalmente.

E o bom entrosamento fora de campo se reflete nas quatro linhas. Fernandinho considera que o Atlético-MG venceu o período mais difícil no Brasileirão, logo após a conquista da Libertadores, da qual não participou, mas considera que o time ainda precisa encaixar novas e seguidas vitórias.

 Contra o Corinthians, neste domingo, o Atlético-MG poderá chegar ao terceiro triunfo seguido, depois de bater Santos e Ponte Preta, por 3 a 1 e 4 a 0, respectivamente. 'Temos de continuar com essa sequência de vitórias, não podemos dar brecha. Nosso objetivo é continuar subindo na tabela para quando o Cruzeiro, que é o líder, ou outro clube, que estiver ali olhar para trás e ver que o Atlético chegou', comentou.

Para conseguiu o triunfo sobre o Corinthians, no entanto, Fernandinho sabe que o Atlético terá fazer uma partida acima da média. 'É um adversário muito difícil. Mesmo tendo ficado muitos jogos sem vencer, antes de ganhar do Bahia. Vamos tentar dar continuidade ao que fizemos nos últimos jogos em casa: tentar matar no primeiro tempo e administrar no segundo'.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Gaviões da Fiel foi a primeira das torcidas a chegar no Pacaembu neste domingo

    Organizadas chegam ao Pacaembu para ato em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes