Dida completa 40 anos em alta e sem sofrer gol há 456 minutos no Grêmio

Dida completa 40 anos em alta e sem sofrer gol há 456 minutos no Grêmio

Dida completa 40 anos em alta e sem sofrer gol há 456 minutos no Grêmio

Dida completa 40 anos em alta e sem sofrer gol há 456 minutos no Grêmio

Marinho Saldanha
Do UOL, em Porto Alegre

Dida está de aniversário. O goleiro do Grêmio completa, nesta segunda-feira, 40 anos de idade. Em alta, ele venceu as desconfianças  e é titular absoluto do time. Mais do que isso, está há quase 500 minutos sem ser vazado.

A última bola que venceu Dida foi aos 39 minutos do segundo tempo do duelo contra o Santos, no dia 18 de setembro. Willian José bateu e superou o goleiro, empatando o duelo na Arena. Desde então foram 6 minutos e mais 5 jogos inteiros, um total de 456 minutos sem levar um gol sequer.

Diante de Vitória, Corinthians, Botafogo e Atlético-PR, Dida foi discreto. Mas contra o São Paulo foi protagonista. No Morumbi, não fosse a série de defesas difíceis realizadas por ele, o Grêmio poderia não ter vencido.

E havia quem desconfiasse do potencial do baiano, natural de Irará. Marcelo Grohe terminou a última temporada em alta e quando Vanderlei Luxemburgo indicou Dida, muitos discordaram. Mas a direção gremista atendeu o pedido do técnico, apostou na experiência do goleiro e hoje comemora o feito.

Dida disputou 45 dos 57 jogos na temporada. Nestes, sofreu 32 gols, média de 0,7 gols por jogo.

Avesso a entrevistas, ele é reservado e prefere falar o mínimo possível. Quando salva o time, como diante do São Paulo, ou quando falha, como contra o Goiás, a conduta é a mesma. Dida não se nega a responder questões na saída de campo, mas o faz com poucas palavras. É sua principal característica, evidente desde a chegada ao Grêmio.

'Pela história, pela idade, por chegar na idade que chegou com toda qualidade e experiência que nos passa, só temos que parabenizar e agradecer por ele fazer parte do nosso grupo', elogiou Kleber.

A brilhante carreira teve início no Vitória, passagens por Cruzeiro, Lugano-SUI, Corinthians, Milan-ITA e Portuguesa, antes de chegar ao Grêmio. No clube italiano, chegou a disputar jogos de futebol de areia, ensaiando aposentadoria. Mas preferiu se dar mais uma chance, e acertou.

A lista de títulos é muito grande. Campeonatos nacionais e internacionais por clubes. Mas o mais importante de todos veio em 2002, a Copa do Mundo pela seleção brasileira, onde foi figura durante anos.

Nesta segunda-feira, mais do que a carreira, Dida comemora o momento. Aos 40 anos, segue um dos melhores goleiros em atividade no país.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Kazim não deve permanecer no Corinthians em 2018

    Corinthians quer definir destino de Kazim nos próximos dias; chegada de Dutra deve atrapalhar turco

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos pode ser emprestado para outro clube em 2018

    Com chegada de reforço, Corinthians estuda empréstimo de Fellipe Bastos

    ver detalhes
  • Minds Idiomas segue na manga da camisa corinthiana em 2018

    Com até bolsa de estudos a jogadores, Corinthians renova com patrocinador para manga da camisa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes