Motivado, Cássio minimiza sequência de empates no Corinthians

Motivado, Cássio minimiza sequência de empates no Corinthians

Motivado, Cássio minimiza sequência de empates no Corinthians

Motivado, Cássio minimiza sequência de empates no Corinthians

Alçado à posição de novo herói corintiano, Cássio assumiu a função de porta-voz do grupo nesta segunda-feira ao defender seus companheiros, principalmente os de ataque, e minimizou a sequência ruim do time neste Brasileirão. Para o goleiro, os três empates seguidos por 0 a 0, incluindo o resultado com o São Paulo no Morumbi, 'não são ruim'.


'Acho que empates fora de casa não são ruins, ainda mais contra quem empatamos. O problema é que empatamos muito dentro de casa, 'entre aspas', né', disse o jogador, referindo-se aos jogos que o clube mandou fora da capital em razão de punições. 'Temos de recuperar fora o que perdeu em casa'.

'Pela situação, ficar sem perder é importante. Imagina, perder no último minuto, depois de um jogo dificílimo? O São Paulo ia nos passar, a gente ia mais perto da zona de rebaixamento, a pressão ia aumentar. Então esse empate foi bom. Foi um ponto válido', destacou o goleiro, que garantiu o empate ao defender pênalti cobrado por Rogério Ceni.

Para o jogador, a série de empates e a distância do G4 não devem preocupar a torcida. 'Se for para pensar, se ganharmos a Copa do Brasil, será o terceiro título. São poucos os times que ganham 3 em um ano', disse, citando o Paulistão e a Recopa Sul-Americana. 'Isso [a fase] é normal, o que não pode é faltar determinação. E não está faltando vontade e dedicação', assegurou.

Cássio defendeu principalmente o ataque corintiano, que passou três jogos em branco. 'A responsabilidade não é só do Sheik, do Guerrero, do Pato. Às vezes o Ralf, o Paulo André fazem bastante de cabeça. No ano passado, o Paulinho marcava bastante. O problema não é só do ataque, todo mundo tem obrigação de fazer gol', declarou.

Questionado novamente sobre o pênalti defendido no domingo, o goleiro admitiu que já havia estudado as cobranças de Ceni. 'Eu tinha visto últimas cobranças. O pessoal do vídeo faz os estudos e deixa os pênaltis e os lances de bola parada para nós. Tive mérito graças à ajuda dessas pessoas que não aparecem', confessou.

Apesar da defesa, ele elogiou a cobrança de Ceni. 'Foi bem batido, sim. E fui feliz por explorar minha envergadura. Ele bateu no limite. Essa defesa é igual à do Diego Souza. Deu um desvio e saiu da trajetória, senão seria muito parecida', disse Cássio, comparando o lance com a finalização do meia na partida contra o Vasco, pelas quartas de final da Libertadores de 2012.

Mais confiante após a defesa decisiva, Cássio disse estar pronto para eventuais cobranças de pênalti no confronto com o Grêmio, pela Copa do Brasil, na próxima semana. 'Dá para confiar em mim, sim. Mas eu confio no meio ataque, nos meus companheiros, já vi decidirem muitos jogos'. O jogo de ida entre os dois times terminou em 0 a 0. Uma nova igualdade leva o duelo para as penalidades.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes