Com mudanças, Corinthians quer reagir contra Criciúma

Com mudanças, Corinthians quer reagir contra Criciúma

Foram várias rodadas jogando para não perder, como diante de Cruzeiro, São Paulo e Grêmio. Neste sábado, às 21 horas, no estádio Novelli Júnior, em Itu (SP), diante do Criciúma, o Corinthians muda a postura e promete ir para cima em busca da vitória que serviria para amenizar a crise. Os 11 escalados pelo técnico Tite entram em campo pressionados a atuar bem. Além de defenderem a sua honra, tentam provar que têm condições de permanecer para 2014.


Após péssima campanha neste segundo semestre, a diretoria resolveU enquadrar os jogadores. Para ela, muitos se acomodaram e esqueceram de jogar pela equipe. O Corinthians que iniciou entre os favoritos ao título agora briga contra o rebaixamento e uma reestruturação já anda a passos largos.

Sonhando com a manutenção de Tite no próximo ano, o direção alvinegra negocia com atacantes capazes de não deixar o time quatro rodadas sem anotar gols - são apenas três anotados nos últimos 13 jogos. E, para mexer com o brio do atual elenco, resolveu expor o trabalho para jogar ainda mais pressão. 'Esse time tem de reagir, ele tem condições de jogar mais no campeonato', afirmou o diretor de futebol Roberto de Andrade. 'Temos confiança na volta do bom futebol e já estamos trabalhando na busca por reforços para 2014'.

O presidente Mário Gobbi anda indignado com a postura apática de alguns atletas e lembra que o fato de terem participado de grandes conquistas não significa que possam se acomodar. Alexandre Pato volta à equipe pressionado. Contratado por R$ 40 milhões, ele entra em campo sob desconfiança da torcida. Apesar dos 15 gols no ano, a estrela da trupe ainda não mostrou um futebol capaz de justificar tamanho investimento. Renato Augusto, que deve atuar por 45 minutos, é outro que precisa mostrar serviço. Mesmo ambos não vindo atuando há algum tempo.

Os mais experientes - casos de Alessandro, Fábio Santos, Paulo André, Danilo (perdeu a posição para Douglas) e Emerson (levou um jogo de suspensão por tapa em Ferdinando, da Portuguesa, e não joga) - também estão com a corda no pescoço. São cobrados para dar suporte aos jovens e, ao mesmo tempo, precisando dar resposta em campo.

'O problema é nosso, dos jogadores. Está na hora de jogarmos melhor e tirarmos o time desta situação', reconheceu Alessandro. 'Temos de ganhar nesse sábado. Jogando bem, se impondo e saindo na frente no placar', pregou Tite, ciente de que o adversário, apesar de estar na zona de rebaixamento, já complicou a vida de outros grandes vencendo São Paulo, no Morumbi, e Grêmio, em Porto Alegre.

Ganhar significa abrir oito pontos de um rival direto e ganhar um respiro na tabela de classificação. Tropeçar pelo quinto jogo seguido pode deixar a abalada harmonia com a torcida insustentável, algo que não ocorria faz tempo.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes