Copa do Brasil: Pato não volta com time e Corinthians reforça segurança

Copa do Brasil: Pato não volta com time e Corinthians reforça segurança

Copa do Brasil: Pato não volta com time e Corinthians reforça segurança

Copa do Brasil: Pato não volta com time e Corinthians reforça segurança

Depois de errar o pênalti que definiu a eliminação do Corinthians na Copa do Brasil, diante do Grêmio, Alexandre Pato não volta com a delegação alvinegra de Porto Alegre. O jogador sequer foi para o hotel onde estava hospedada a equipe na capital do Rio Grande do Sul, na noite de quarta-feira.


O atacante, que fortes laços com Porto Alegre, onde começou a carreira, vai permanecer no Sul para participar de uma audiência nesta quinta-feira. A estada dele por mais um dia na capital gaúcha já estava decidida antes mesmo de Pato bater de forma displicente o último pênalti do confronto, praticamente recuando a bola para o goleiro Dida.

Apesar da ausência de Pato no hotel da delegação na madrugada, muitos torcedores alvinegros foram até lá para protestar. 'Foi complicado até a volta para o hotel em Porto Alegre porque os torcedores que só tinham voo para hoje (quinta) foram lá e gritaram muitas palavras de ordem. Mas a Polícia Militar não deixou eles se aproximarem', contou o coronel Dutra, chefe da segurança do Corinthians.

Dutra está precavido em caso de protestos na chegada da delegação a São Paulo, nesta tarde, em Congonhas. 'A gente nunca sabe como vai ser a chegada. Pedi o reforço da PM e vou usar todos meus homens para que não haja confusão e muvuca', avisa.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes