Tribunal volta atrás e Emerson é condenado por contrabando

Tribunal volta atrás e Emerson é condenado por contrabando

Sheik foi condenado por contrabando

Sheik foi condenado por contrabando

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região do Rio de Janeiro mudou o seu veredicto e decretou o jogador culpado no processo de contrabando de carros importados. Emerson pode pegar de um a quatro anos de prisão, mas ainda tem como recorrer da decisão.

Emerson comprou duas BMWs através de uma quadrilha de bicheiros cariocas e israelenses, especializada na importação ilegal de carros de luxo. Segundo alegou a procuradora regional da República Silvana Batini ao site da “ESPN”, o jogador tinha consciência do crime quando importou ilegalmente seus automóveis dos Estados Unidos.

"A participação do réu na importação do veículo é inconteste e está demonstrada em trechos de conversa telefônica interceptada por decisão judicial", disse a procuradora, que completou: "Daí se verifica que foi ele quem efetivamente desembolsou o dinheiro para pagar a vinda da BMW."

Sheik foi acusado pelo Ministério Público Federal, após uma série de investigações da Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal, na operação Black Ops de 2011, que identificou 30 pessoas no esquema de contrabando, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Em agosto, Emerson foi absolvido pela 3ª Vara Criminal da Justiça do Rio de Janeiro, porém, o Ministério Público Federal discordou do resultado e prometeu recorrer. Se condenado, a pena pode chegar até quatro anos, uma vez que não é mais réu primário.

Na época, o volante Diguinho, companheiro de Fluminense, também fez parte da negociação que envolveu a compra da BMW X6. Segundo as investigações, a dupla trocou cinco notas fiscais entre si para o veículo, a fim de disfarçar a transação. Porém, Do jogador do Fluminense ganhou uma suspensão da condenação, em troca do cumprimento de exigências, como não se ausentar do Brasil sem autorização e comparecer periodicamente à Justiça Federal. Diguinho inclusive vinha cumprido a medida, porém, recorreu ao saber da absolvição de Sheik, mas a decisão sequer foi posta para reavaliação.

Fonte: Esporte Interativo

Veja Mais:

  • Guilherme Torres jogará mais quatro anos no Deportivo La Coruña

    Recopa, invasão da Fiel no Japão, Carille, La Coruña... Guilherme Torres fala ao Meu Timão

    ver detalhes
  • Pablo foi tranquilizado mais uma vez pela diretoria do Corinthians, que segue confiante

    Sem pressa e confiante: diretoria do Corinthians nem cogita possibilidade de perder Pablo

    ver detalhes
  • Presidente Roberto de Andrade na Arena Corinthians

    Presidente do Corinthians rechaça propostas oficiais, mas não garante permanência de todos

    ver detalhes
  • Jô voltou a deixar o dele nesta quinta-feira; centroavante já soma 12 gols no ano

    Corinthians volta a mostrar força na Arena, vence o Bahia e consolida liderança

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes