Globo rechaça corte radical nos Estaduais e vê calendário 2015 definido

Globo rechaça corte radical nos Estaduais e vê calendário 2015 definido

Bom Senso FC deve continuar protestando

Bom Senso FC deve continuar protestando

Dona dos direitos de transmissão dos campeonatos do Brasil, a TV Globo rechaça propostas radicais de cortes nos Estaduais como prega uma corrente dentro do movimento de jogadores Bom Senso FC. Para a emissora, o calendário de 2015 está pronto com as mudanças propostas pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), pré-temporada e férias de 30 dias cada. Na visão da empresa, não há necessidade de grande corte extra no número de jogos nacionais.

Esse é o discurso do diretor da Globo Esporte, Marcelo Campos Pinto, que representa a emissora nas negociações de contratos com clubes. Ele não descarta nova reunião com os jogadores do Bom Senso FC, como pedem os jogadores. Mas sua posição, parecida com a da CBF, deixa pouco espaço para negociações.

"O calendário 2015 está pronto. Foram atendidas as questões das férias e pré-temporada de 30 dias, como também sempre quisemos. Em 2015, só haverá uma data das eliminatórias da Copa com jogo de campeonato. Todas as outras estão livres. De resto, são amistosos, que têm um ou outro jogador", contou Campos Pinto ao UOL Esporte. Essa é uma novidade, visto que até aqui todas as datas da seleção coincidiam com competições de clubes.

É a primeira vez que a emissora se manifesta de forma clara sobre o que espera do calendário nacional após o início do movimento do Bom Senso FC. É importante dizer que a emissora tem o interesse comercial de manter um determinado número de partidas na temporada por acordos com seus anunciantes. Organizados, os jogadores querem a queda no número de partidas por ano, alegando desgaste físico, além de mais campeonatos para times pequenos, punições para clubes devedores, pré-temporada e férias de 30 dias.

O executivo da emissora disse que o tamanho dos Estaduais com 19 datas, como em 2014, já representa uma redução significativa. Para ele, dependendo do Estado, esse número pode até variar de 15 a 19 partidas.Seu raciocínio é de que, no Brasil, joga-se só um pouco mais do que na Europa. Explica que times brasileiros atuam, no máximo, 75 vezes durante o ano mesmo que cheguem até todas as finais. Na Europa, esses números máximos são em torno de sete partidas a menos. A diferença, na análise do executivo, é a existência dos regionais no país.

"Se tirarmos mais uns dois ou três jogos dos Estaduais, a diferença para a Europa fica de uns três jogos, quatro jogos", defendeu Campos Pinto. Ele ainda repetiu o discurso do vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que, ao site espn.com, defendeu que uma limitação de 66 jogos por atleta, independentemente do número de jogos do time. "A maioria dos jogadores no Brasil não atua mais de 50 vezes no ano, no máximo, o goleiro joga por mais vezes porque é menos desgastante."

Em relação aos Estaduais, ele admitiu que o "produto poderia ser melhor". "Não vou citar nomes, mas as fórmulas poderiam ter mais jogos decisivos, ser mais atraentes", analisou. Mas destacou que a existência desses campeonatos é importante para a revelação de atletas no Brasil.

Questionado sobre qual a posição da Globo em caso de greve dos jogadores, Campos Pinto afirmou que quem terá que lidar com os atletas são os clubes e as federações com quem têm ligações. A emissora participa como parceira comercial das competições. "Espero que não chegue a isso (greve)", observou, reforçando que aceita conversar com os atletas.

Fonte: uol

Veja Mais:

  • Clayton disputou 14 jogos, marcando dois gols

    Corinthians e Atlético-MG finalizam últimos detalhes para devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Romero, Jô, Rodriguinho e Fagner, personagens do PES 2018

    Presença do Corinthians na demo de PES 2018 é anunciada pela Konami; veja novo trailer do game

    ver detalhes
  • Clayton está liberado para voltar ao Atlético-MG

    Bom negócio? Torcedores de Corinthians e Atlético-MG repercutem devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Carille definiu os jogadores que iniciam o duelo contra a Chapecoense

    Carille saca Clayson, mantém Jadson fora e escala Corinthians para enfrentar Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes