Corinthians prevê queda superior a R$ 16 milhões em bilheteria

Corinthians prevê queda superior a R$ 16 milhões em bilheteria

Por Meu Timão

Corinthians deve arrecadar menos de bilheteria

Corinthians deve arrecadar menos de bilheteria

Sem vaga na Libertadores do ano que vem, o Corinthians prevê uma queda superior a R$ 16 milhões com receita gerada pela venda de ingressos. Isso apesar da inauguração de seu estádio.

O orçamento do alvinegro para 2014, publicado no site oficial do clube, prevê receita de R$ 12 milhões com venda de ingressos no ano que vem. Relatório também divulgado na página mostra que até setembro de 2013 a receita de bilheteria foi de R$ 28,3 milhões. A previsão inicial para a atual temporada era de uma receita de R$ 26 milhões.

Segundo Raul Corrêa da Silva, diretor financeiro do Corinthians, a projeção para a próxima temporada é conservadora. “Fomos conservadores porque 2014 será um ano de conservadorismo no esporte. Temos dólar e inflação subindo, recursos escassos. As empresas estão conservadoras, as verbas publicitárias caíram”, afirmou o dirigente ao blog.

O cálculo feito no orçamento leva em conta valores após o desconto de despesas como aluguel, no caso do Pacaembu, e manutenção do estádio, em Itaquera, além da reserva de uma parte da renda para pagamentos futuros do empréstimo do BNDES. A quitação do financiamento só começa após três primeiros anos, pois há um período de carência.

Fonte: Jornal de Uberaba

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes
  • Luidy foi nomeado o melhor jogador do estado de Alagoas em 2016

    Reforço do Corinthians é eleito melhor jogador do ano em AL

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes