Emerson diz não se preocupar com críticas e define: 'Dia para esquecer'

Emerson diz não se preocupar com críticas e define: 'Dia para esquecer'

O atacante Emerson Sheik foi alvo dos protestos da torcida do Corinthians durante e após a goleada por 5 a 1 sofrida para o Santos, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. Em baixa, o jogador disse não se preocupar com as vaias e opinou: em momentos delicados como este, todos devem ser responsabilizados igualmente. A derrota humilhante para o rival fica como uma noite a ser esquecida para a sequência do Paulistão.

Assim como Emerson, Alexandre Pato também foi xingado por torcedores quando ainda estava no banco de reservas. Ambos vêm sendo questionados desde o segundo semestre do ano passado.
– Não me preocupa de maneira nenhuma (os xingamentos). Eu já fui torcedor um dia. Quando você vence, não vence sozinho. Quando saíram os gols da Libertadores, fui bem claro que não construí aquilo sozinho. Não se responsabiliza um ou dois. Somos um grupo. Hoje foi um dia para esquecer. Vamos apagar e trabalhar, porque temos um campeonato todo pela frente – argumentou Sheik.
O atacante não acredita que o tropeço desta quarta-feira atrapalhará o Timão no restante do estadual. Desde o início, o técnico Mano Menezes vem destacando que o objetivo da equipe no primeiro semestre é conquistar o título paulista. Emerson acredita que o planejamento seguirá inalterado, bem como o senso de responsabilidade dos atletas.
– Esse é o momento de cada atleta e responsável pelo Corinthians assumir e continuar o trabalho. Os atletas acreditam. Foi um dia atípico. Sentimos os gols, e agora temos de ter a grandeza de colocar a cabeça no lugar e ter maturidade. O Corinthians entrou para ser campeão. Não é uma partida que vai apagar o brilho, o comprometimento e as responsabilidades – completou.
Com duas derrotas consecutivas, o Corinthians tenta iniciar a recuperação no próximo domingo, às 17h (horário de Brasília), contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli.

Fonte: Globo Esporte

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes