Ex-patrocinadora estaria disposta a pagar pelo Naming Rights da Arena Corinthians

Ex-patrocinadora estaria disposta a pagar pelo Naming Rights da Arena Corinthians

Por Meu Timão

Tem mais uma empresa interessada pelo Naming Rights da Arena Corinthians

Tem mais uma empresa interessada pelo Naming Rights da Arena Corinthians

Foto: Divulgação

Nessa sexta-feira, o site ESPN revelou que mais uma empresa estaria interessada em colocar seu nome na Arena Corinthians. Segundo a publicação, a ex-patrocinadora do clube, Kalunga, estaria disposta a pagar R$ 18 milhões por ano, por um período de 20 anos para ter seu nome no novo estádio que irá sedear a abertura da Copa.

O plano inicial era de que o Timão conseguisse faturar R$ 20 milhões por ano, e pra isso, André Sanchez está mais uma vez viajando para os Emirados Árabes, negociar com uma companhia aérea.

Um dos sócios da Kalunga é um conselheiro do clube, Paulo Garcia, que se candidatou a presidente do Corinthians em 2012 e foi derrotado por Mário Gobbi mas pode se candidatar novamente em 2016.

Independente de quem seja o próximo presidente, o dinheiro seria bem-vindo nessa conturbada fase do Timão. Segundo a matéria, os custos do estádio já passam de R$ 900 milhões. Em 2013, a empresa que patrocinou o clube em 1990 faturou cerca de R$ 1.3 bilhões.

Veja Mais:

  • Uniformes que serão usados na temporada 2017

    Em dia de São Jorge, Corinthians anuncia novos uniformes oficiais

    ver detalhes
  • Dono de um gol e uma assistência no jogo de ida, Rodriguinho completa 100 partidas pelo Timão

    Com casa cheia, Corinthians decide vaga na final do Paulistão contra São Paulo

    ver detalhes
  • Prestes a completar 100 jogos, Rodriguinho se declara ao Corinthians

    Prestes a completar 100 jogos, Rodriguinho se declara ao Corinthians

    ver detalhes
  • Rapper americano fanático pelo Corinthians visita o CT e vira 'brother' de Kazim

    [Marco Bello] Rapper americano fanático pelo Corinthians visita o CT e vira 'brother' de Kazim

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes