Horas do grupo forte jogar contra o grupo fraco

Horas do grupo forte jogar contra o grupo fraco

Mano comanda a equipe durante treino. Chegou a hora de pegar o grupo fraco

Mano comanda a equipe durante treino. Chegou a hora de pegar o grupo fraco

Foto: D.A.Jr./Agência Corinthians

POR: Lucas Bettine

O novo regulamento do Campeonato Paulista dividiu os 20 clubes da Série A em quatro grupos e, como em toda divisão desse tipo, não tem havido muito equilíbrio. O Grupo B ficou forte e disputado e o A, mais desequilibrado, com resultados fracos se comparados aos outros. Nas últimas cinco rodadas, os times dessas duas chaves serão colocados frente a frente.  

Para se ter uma ideia do desequilíbrio, basta olhar o confronto desta quarta, às 22h, no Pacaembu, entre Corinthians, do Grupo B, e Comercial, do A.

As duas equipes estão na quarta posição de suas chaves, mas com desempenhos bastante diferentes. O Timão tem 14 pontos e ainda briga pela classificação. Já o time de Ribeirão Preto tem apenas oito e está entre os quatro que seriam rebaixados -; o Atlético Sorocaba, do mesmo grupo, também estaria na Série A-2.

As diferenças não param por aí. O XV de Piracicaba, lanterna no grupo corintiano, seria terceiro colocado na chave mais fraca. Já o Penapolense, líder do A, cairia para terceiro no B, ficando fora da zona de classificação.

Aí, você pode pensar: bom para o Corinthians, já que vai enfrentar cinco adversários teoricamente mais fracos e terá mais chances de classificação. Em parte, isso é verdade. O problema é que os rivais do Timão na briga também pegarão times mais fracos.

Se Botafogo, Ituano e Audax vencerem os próximos cinco confrontos, o Timão estará fora do Paulistão. Independentemente dos resultados de suas próximas partidas.

Boa fase/ Para conquistar a terceira vitória seguida no Paulistão, o técnico Mano Menezes segue apostando em Romarinho. Vivendo ótima fase dentro de campo -; já marcou cinco gols, apenas um a menos do que fez no ano passado inteiro -;, o atacante comandará o setor ofensivo alvinegro. No banco, Renato Augusto poderá pintar como novidade.

Atrás, Cleber impressionou muito mais do que Felipe e será mantido na equipe titular, ao lado de Gil.

opinião: Plínio Rocha, editor assistente de Esportes do DIÁRIO

Reação se deve à melhora do time

É evidente que você tem mais chances de reagir e vencer partidas em sequência quando enfrenta adversários mais fracos. Isso é o óbvio ululante, como dizem por aí. Mas a reação do Corinthians, neste momento, passa pela melhora em geral do futebol apresentado pela equipe. Desde a entrada de Jadson, a postura tem sido diferente. O meia tem contribuído ativamente, com assistências, mas os demais também estão se doando mais em campo. Tirando a defesa, que segue patinando um pouco, e Guerrero, que ainda está brigado com a bola, o aumento de rendimento é sensível e notável. Por isso, jogando melhor, as chances de o Corinthians conseguir triunfos importantes nos últimos cinco jogos é maior. Assim, a vaga para o mata-mata passa a ser possível.

Danilo renova contrato com o Timão até a metade de 2015

O técnico Mano Menezes pediu, a diretoria corintiana atendeu e o negócio foi fechado nesta terça. Depois de uma breve reunião entre as partes, o clube anunciou a renovação de contrato do meia Danilo por um ano. Ele, agora, vestirá a camisa alvinegra até junho de 2015.

No começo do ano, a diretoria havia liberado Danilo para conversar com o Goiás e, recentemente, o Vitória o procurou. 

Contudo, Mano acredita que as opções de meio de campo são escassas e pediu a permanência do jogador, de 34 anos.

Além de Danilo, que não anda lá muito em alta com o torcedor corintiano, o treinador ainda conta com Jadson, Renato Augusto, Rodriguinho, Zé Paulo, Ramírez 

e o recém-contratado Luciano para o setor criativo do meio.

Emerson garante que ficará no Corinthians

Especulado no Atlético-MG, atacante avisa, em rede social, que ainda tem muito a dar pelo Timão. O problema é que ele também tem muito a receber...

Desde que o Corinthians aceitou ouvir propostas por Emerson, diversas sondagens chegaram. A última veio do Atlético-MG, mas, assim como aconteceu com as outras, o atacante não se mostrou nada animado em partir.

Muito pelo contrário. Sheik, que, por problemas físicos, está fora do jogo desta quarta, deixou clara a intenção de permanecer. 

'Não passou pela minha cabeça sair do Corinthians (em nenhum segundo). Minha história nesse clube que aprendi a amar não acabou. Tenho alguns títulos ainda para conquistar. A verdade sempre aparece, eu não tenho dúvidas de que o sucesso e as conquistas vêm com trabalho, honestidade e, principalmente, respeito', postou o camisa 11, em uma rede social.

A situação de Emerson no Corinthians é bastante delicada. Mano Menezes não conta com muitas opções para o setor. Além dele, tem Guerrero, Romarinho e os garotos Malcon, de 16 anos, e Paulinho, de 20. Por isso, defende a permanência dele no clube.

O problema está na parte dos valores. Sheik ganha por volta de R$ 500 mil mensais e a diretoria considera que o rendimento não equivale mais aos vencimentos. Como não pode diminuir o que paga, o Timão tem em mente, desde o fim do ano passado, negociá-lo.

Mesmo perseguido pela torcida nos últimos tempos, o jogador não tem pressa alguma de ir embora do Parque São Jorge. Tem contrato até a metade de 2015, recebe um salário alto e -; quase sempre -; em dia no clube. Sem contar que já está acostumado à cidade e a distância para os filhos, no Rio de Janeiro, é muito pequena.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes