Gaviões: "Você pagou com traição"

Gaviões: "Você pagou com traição"

No ano passado, Cássio participou do desfile da Gaviões da Fiel

No ano passado, Cássio participou do desfile da Gaviões da Fiel

Foto: Edilson Dantas/Diário SP

POR: Lucas Bettine

É tradição no Corinthians: todo Carnaval, uma série de jogadores participa do desfile da Gaviões da Fiel. Desta vez, porém, não será possível ver Sheik, Guerrero, Ralf ou Cássio no Anhembi. O time não vai para a avenida. Tudo porque integrantes da organizada invadiram o CT para tentar agredir  atletas, no dia 1 de fevereiro.

A decisão virou uma espécie de norma informal entre os jogadores. Ninguém foi obrigado a participar do boicote. Mas é certo que o clima ficaria ruim se, depois da invasão, que contou com a presença de membros da Gaviões, o elenco vestisse a camisa da uniformizada.

Antes da confusão, muitos deles estavam empolgados em ir -; Cássio até participou da festa no ano passado. Isso porque o enredo atual tem tudo a ver com o futebol. A escola vai homenagear Ronaldo e ele estará lá às 23h20 de hoje, horário do início da apresentação. 

O Fenômeno até intermediou o patrocínio da Nike ao desfile. Só não vai conseguir intermediar a presença dos atletas, que ainda estão se sentindo traídos pelas organizadas do clube.

arquibancada/ O elenco não estará no desfile da Gaviões, mas isso não quer dizer que os jogadores não vão se divertir. Mano Menezes liberou todo o elenco para participar da folia. O time está de folga no fim de semana e só entra em campo novamente na quarta-feira, contra o Linense, fora de casa.

'Eles são jovens, vão ter muitos carnavais. Mas é hora de se divertir, sim. Sabendo equilibrar isso, não tem problema', disse o treinador.

No ano passado, boa parte do elenco curtiu a folia. Emerson Sheik, Renato Augusto e até Danilo foram vistos em camarotes, mas não houve problema na reapresentação.

'Eu nem gosto. Nunca pulei Carnaval. Mas tem quem gosta', falou Gil, presidente do Bloco dos Empolgados.

Andrés promete voltar à presidência do Timão

Andrés Sanchez não costuma medir palavras e, em entrevista ao jornal suíço 'Neue Zürcher Zeitung', revelou que ainda pretende voltar para a presidência do Corinthians. Não apenas para assumir o clube, mas por um motivo um pouco maior.

'Eu quebrei o Clube dos 13 e, por isso, a cota de TV saiu de R$ 20 milhões para R$ 100 milhões. Eu posso ser o presidente do Corinthians em 2018. Vou ser e vou quebrar todo esse sistema da CBF. Vou! Em 2018! Daqui a quatro anos', falou o cartola.

A assessoria de imprensa de Andrés confirma a entrevista dada para o veículo europeu e quase todo o conteúdo dela, mas nega que Andrés usou a palavra 'quebrar' durante a conversa.

O fato é que ele sabe todo o poder que tem, principalmente quando o assunto é a construção do estádio corintiano.

'Bonito é o Corinthians ter um estádio que há 103 anos era um sonho e ninguém conseguiu realizar. Sou o vô, o pai, o filho e o neto desse estádio. Aqui eu mando em tudo. O estádio está na minha responsabilidade. No clube sou um simples conselheiro e ex-presidente. É o (Mario) Gobbi presidente', falou.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Kazim não deve permanecer no Corinthians em 2018

    Corinthians quer definir destino de Kazim nos próximos dias; chegada de Dutra deve atrapalhar turco

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos pode ser emprestado para outro clube em 2018

    Com chegada de reforço, Corinthians estuda empréstimo de Fellipe Bastos

    ver detalhes
  • Minds Idiomas segue na manga da camisa corinthiana em 2018

    Com até bolsa de estudos a jogadores, Corinthians renova com patrocinador para manga da camisa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes