Questões financeiras travam negócios do Timão

Questões financeiras travam negócios do Timão

André chegou supervalorizado no Atlético-MG, mas não conseguiu justificar

André chegou supervalorizado no Atlético-MG, mas não conseguiu justificar

Foto: Bruno Cantini /Divulgação

O Corinthians deseja trocar Emerson Sheik por André, do Atlético-MG. O Galo aceita o negócio, pois não pretende manter o jogador em seu elenco e vê com bons olhos a chegada do corintiano. Negócio fácil de ser resolvido, certo? Nem tanto. Apesar da vontade dos clubes, questões financeiras atrapalham a concretização da transferência dos dois atacantes.

Com o jogador do Timão, o problema é o alto salário: aproximadamente R$ 600 mil por mês. O time mineiro não pretende arcar com esse montante sozinho e negocia com o Alvinegro o pagamento de, pelo menos, uma parte desse valor.

No caso de André, o Atlético-MG está preocupado com o alto investimento feito para contratar o jogador. Em 2011, o clube pagou 8 milhões de euros (R$ 11 milhões na cotação atual) para repatriá-lo -; foi a maior aquisição da história da equipe. André tinha vínculo com o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, mas, na ocasião, estava emprestado ao Bordeaux, da França.

Diante do imbróglio, o presidente corintiano vê uma saída: 'Não dá para comprar o André porque ele é caro, mas, se encaixar alguma troca como houve com Pato e Jadson...', sugeriu o cartola, ontem, no desembarque do Timão após a vitória sobre o Bahia de Feira, pela Copa do Brasil, na quarta-feira.

no entanto.../ O presidente do Galo, Alexandre Kaliu, ja havia sido irônico nesta semana para falar sobre a possibilidade de troca entre os atacantes.

'Pessoalmente, gosto do Emerson Sheik, mas não tenho a menor condição de trazê-lo. São valores totalmente fora do nosso padrão', comentou o dirigente. 'Não vou trocar um jogador de 24 anos por um de 33. Não sou bobo', emendou o cartola atleticano.

Resta, agora, um dos dois clubes baixar a crista para que o outro aceite o negócio e a transferência seja concretizada.

Timão estuda fazer amistosos no exterior

Fora das finais do Campeonato Paulista e da disputa da Libertadores deste ano, o Corinthians planeja disputar amistosos dentro e fora do país para minimizar os prejuízos que o clube enfrentará ao longo do ano justamente pela ausência das duas competições.

O Timão pretende aproveitar a pausa no futebol brasileiro nas datas que antecedem a Copa do Mundo, de 1 a 12 junho, para organizar essas partidas. Na mesa do gerente de futebol do clube, Edu Gaspar, encontram-se algumas propostas e o cartola está analisando cada uma delas.

'Vamos tentar aproveitar o momento de folga do Brasileiro. Tem esse 'gap' (intervalo ou abertura, em inglês) e podemos ver alguma coisa interessante para o clube', afirmou o dirigente, em entrevista à Rádio Globo.

O cartola, no entanto, não quis dar detalhes de quais adversários ou mesmo países o Timão pretende visitar nesses amistosos.

'Temos ideias de conseguir algo fora do Brasil e convites dentro do país. Vamos ver o melhor para fazer uma ótima viagem', acrescentou o gerente.

Após o início do Mundial, o elenco alvinegro deverá treinar em São Paulo, sem local definido.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Arbitragem tem sido assunto recorrente no dia-a-dia do Corinthians

    Levantamento: todos os erros contra e favor do Corinthians no Brasileirão 2017

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians fez festa no estádio do Racing

    Fotógrafo registra vídeo sensacional no meio da torcida do Corinthians no estádio do Racing

    ver detalhes
  • Esporte é praticado nas dependências do Corinthians desde a década de 50

    Saem as chuteiras, entra o pandeiro: conheça o Tamboréu, modalidade tradicional do Corinthians

    ver detalhes
  • Homero transformou bandeira invertida em taça da Libertadores nas costas de Edinho

    21 anos após erro de tatuador, corinthiano fecha costas com lembranças épicas da Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes