A menos de três meses do Mundial, entorno da Arena Corinthians é um canteiro de obras

A menos de três meses do Mundial, entorno da Arena Corinthians é um canteiro de obras

Caminhões, lama, guindastes, trânsito. A menos de três meses para a Copa do Mundo, os arredores da Arena Corinthians, em Itaquera, estão longe do aspecto de uma sede de abertura. Ao lado do estádio, 97% concluído, as obras viárias prometidas para facilitar o transporte na região ainda não ganharam forma. O que se vê são funcionários que correm contra o tempo, máquinas pesadas, carros engarrafados e muito barro.

De acordo com o Comitê Paulista, órgão do Governo de São Paulo responsável pela coordenação da infraestrutura, está tudo dentro do cronograma. Com custo estimado em R$ 548,5 milhões, as cinco obras da chamada Primeira Fase do Complexo Viário de Itaquera devem ser entregues em 28 de abril, conforme o previsto. Dentre as alterações, estão a construção de duas novas avenidas, alargamento de pistas, passagem em desnível de 540 metros de extensão, rotatória e duas novas alças de acesso.

Ainda assim, nem tudo será concluído até a Copa. Uma das alças, que liga a Avenida Jacu Pêssego com a Avenida José Pinheiro Borges, não será entregue a tempo devido a um atraso na desapropriação de residências na região. A liberação da área, a cargo da prefeitura, era aguardada para maio de 2013. A autorização para usufruir de parte dos terrenos, porém, só ocorreu em janeiro de 2014. Em comunicado, a companhia afirma que aguarda a conclusão das demais desapropriações para concluir o empreendimento.

O Comitê Paulista justifica que o atraso não atrapalhará a Copa, já que as obras não seriam especificamente para os jogos, mas para o trânsito cotidiano da região. O consenso é que nas partidas os torcedores usarão o metrô.

A entrega da Arena Corinthians será em cima da hora. A Fifa informou, semana passada, que a previsão atual é 15 de maio, a pouco menos de um mês da estreia do Brasil na Copa. Até então, a data considerada era um mês antes, 15 de abril, quando a Odebrecht espera finalizar o restante das obras, como revestimentos de piso e teto, instalação da cobertura, de holofotes, de ar condicionado e de automação e som.

A razão da mudança da data da entrega está na instalação das estruturas complementares — sala de imprensa, centro de voluntariado, estacionamento, espaço para patrocinadores, entre outros itens. O Corinthians esperava que a Prefeitura de São Paulo fosse arcar com os custos, mas vai buscar patrocinadores para isso. O valor estimado é de R$ 60 milhões.

Fonte: Zero Hora

Veja Mais:

  • Paulo Roberto e Danilo treinaram com bola nesta terça e estão à disposição para pegar Grêmio

    Volta de Paulo Roberto, susto de Pedrinho e possível escalação: o treino do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians/Audax fez nova vítima da Libertadores feminina: Santa Fe

    Corinthians/Audax vence 'bicho papão' e se classifica com melhor campanha da Libertadores feminina

    ver detalhes
  • Em reedição da final de 2016, Corinthians e Sorocaba se enfrentam pelo título da LPF

    De virada, Corinthians/Unip vence Sorocaba e sai na frente na final da Liga Paulista

    ver detalhes
  • Gabriel está de volta ao Corinthians após cumprir suspensão

    Trio volta, e Corinthians relaciona 24 jogadores para enfrentar Grêmio; veja lista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes