Nacional segue na Copa do Brasil e enfrentará o Corinthians em Manaus

Nacional segue na Copa do Brasil e enfrentará o Corinthians em Manaus

Manaus - Nem os mais otimistas torcedores do Nacional poderiam imaginar que a classificação do time amazonense para a segunda fase da Copa do Brasil para enfrentar o ‘timão’ do Corinthians-SP viria de dois gols dos pés do jogador mais contestado do grupo: Chapinha. Depois de três empates em jogos eventos-testes na Arena da Amazônia, o Leão da Vila, que inaugurou o novo estádio de Manaus sendo despachado da Copa Verde com um empate em 2 a 2 com o Remo-PA, avançou pela outra Copa com a primeira vitória na Arena, por 2 a 1, sobre o São Luiz-RS, na noite desta quarta-feira (9), pelo jogo de volta da competição.

Logo ao um minuto, o atacante Fabiano invés de avançar recuou a bola sem fazer ligação para ninguém e recebeu vaias da torcida. Aos três minutos, Fabinho cruzou para Amaral, que tentou um lance de cobertura.

Mesmo atrapalhado em campo, o Nacional tinha mais volume. E para abrir o placar nada menos que um dos jogadores mais criticados pela torcida do Leão da Vila, o meia Chapinha, que quase foi embora do centenário clube e só foi escalado devido à contusão de Luciano. Ele recebeu passe de Bruno Potiguar e com segurança chutou para o fundo da rede fazendo 1 a 0 para dar mais motivação ao time da casa, aos seis minutos.

O Nacional ainda perdeu uma grande chance de ampliar a vitória parcial. Aos dez minutos, Léo Paraíba tentou pegar, de cabeça, a sobra da bola na pequena área. Dois minutos depois, o mesmo Paraíba arriscou um chute de fora da área sem sucesso.

Aos 18 minutos, uma fraca chuva começou a atingir a Arena da Amazônia. Mesmo falhando na conexão com o ataque e cruzamentos para o vácuo, Chapinha era o principal armador do Leão da Vila e também quem mais finalizava, com a confiança do primeiro gol. Aos 25 minutos, ele não foi bem na mira ao chutar por cima do travessão.

O São Luiz começou a pressionar e o Naça ficou recuado no campo de defesa. Desentrosado, a equipe adversária não conseguia armar com perigo o contra-ataque. Aos 32 minutos, Lenílson cobrou de cobertura a falta espalmada para cima pelo goleiro do Naça, Jairo, que precisou ficar atento para segurar a bola.

A exemplo do clube gaúcho, o time do Nacional errava constantemente a troca de passes. Aos 41 minutos, Léo Paraíba ainda buscava marcar o gol dele. Mas foi Fabiano, aos 45 minutos, que quase fez o segundo gol do Leão em duas tentativas, primeiro rebatendo a bola na lateral da trave e na sequência cabeceando para fora.

No início do segundo tempo, o São Luiz voltou disposto a reverter a vantagem ampliada do Nacional, que garantia a classificação mesmo empatando em 1 a 1 depois do placar por 2 a 2 no jogo de ida, em Ijuí, interior do Rio Grande do Sul. Aos oito minutos, Adilson Bahia cobrou falta com um chute forte segurado com categoria pelo goleiro Jairo.

Aos 14 minutos, o Naça parecia que finalmente marcaria mais um gol, só que não esperava que os atacantes Fabiano e Léo Paraíba não se acertariam na hora de finalizar, desperdiçando a chance com uma atrapalhada perto da pequena área. Para piorar a zica do anfitrião, Romarinho, que na volta do intervalo substituiu Negretti, ficou apenas 18 minutos em campo. Ele se contundiu e precisou queimar uma substituição do técnico Sinomar Naves, que escalou Nando na vaga aberta.

Para alívio do Nacional, a estrela de Chapinha decidiu brilhar forte mais uma vez. Aos 22 minutos, o meia pegou o rebote, de cobrança de falta pela esquerda defendida pelo goleiro Fábio, e ampliou para 2 a 0 para euforia da torcida do Leão, que começou a gritar ‘eliminado’ para o time adversário.

O Naça passou a dominar as jogadas ofensivas. Aos 36 minutos, o time amazonense ainda ficou em vantagem numérica com a expulsão do lateral-direito João Paulo, que recebeu o segundo cartão amarelo. Perto do finalzinho do confronto, a torcida gritava ‘olé’ para cada troca de passe do Leão, que abusou das oportunidades perdidas de sair com uma goleada da Arena da Amazônia. E nos acréscimos, Adilson Bahia fez o gol de honra do São Luiz, mas não havia mais tempo de arrancar um empate e levar para os pênaltis. Final de jogo, Nacional classificado.

Ficha Técnica

Nacional: Jairo; Amaral, Índio, Rodrigão e Fabinho; Negretti (Romarinho/Nando), Bruno Potiguar, Eder (Jeferson) e Chapinha; Fabiano e Léo Paraíba. Técnico: Sinomar Naves

São Luiz (RS): Fábio; João Paulo, Rodolfo, Marcel (Dionatan Catatau) e Adão; Márcio Reis, Mateus (Mateus Júnior), Lenílson (Elias) e Aloísio; Márcio Bambú e Adilson Bahia. Técnico: Alessandro Telles

Fonte: D24 - Amazonas

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes